Após anunciar reabertura, Quatro por Quatro é interditada por Bombeiros

Após ser questionado por O DIA, no domingo, se os requisitos de segurança tinham sido atendidos, corporação resolveu ir ontem ao local

Por Gustavo Ribeiro*

Rio, 18/11/2019, fachada da whisqueria Quatro por Quarto, na regiao Central da cidade, Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Rio, 18/11/2019, fachada da whisqueria Quatro por Quarto, na regiao Central da cidade, Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia -

Estava tudo pronto para a Whiskeria Quatro por Quatro, no Centro — que pegou fogo no dia 18 de outubro, matando quatro bombeiros —, reabrir ontem, às 13h30. A famosa casa de entretenimento para homens chegou a divulgar a reinauguração nas redes sociais. Mas, após ser questionado por O DIA, no domingo, se os requisitos de segurança tinham sido atendidos, o Corpo de Bombeiros resolveu ir ontem ao local. Resultado: interditou o estabelecimento por ter constatado "risco iminente" e deu prazo de 30 dias para adequações em dispositivos fixos e móveis contra incêndio e pânico.

Na manhã de domingo, três funcionários faziam os últimos retoques na pintura da boate e confirmaram, à reportagem, a reabertura. Na página da Quatro por Quatro no Facebook, os clientes comemoravam a notícia. "Excelente novidade", postou um deles.

O Corpo de Bombeiros explicou, ontem, que o espaço precisa ainda requerer o Certificado de Vistoria Anual, documento voltado para imóveis projetados para reunião de público. Ele tem validade de um ano e perde efeito caso os critérios definidos pela legislação sejam modificados ou descumpridos. "A corporação emitiu um auto de interdição (no que diz respeito à segurança contra incêndio e pânico) por ter sido constatado risco iminente, principalmente pela falta de manutenção de um sistema de pressurização da canalização preventiva", ressaltou a corporação.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que deu ciência do caso à delegacia e ao batalhão policial da área "para que se faça valer a determinação em caso de não cumprimento por parte dos responsáveis legais".

Ontem, na porta da uisqueria, vários frequentadores de terno e gravata questionavam se a casa seria reaberta. Um homem que se identificou como funcionário da obra disse que o anúncio da reabertura era "fake news". O estabelecimento, porém, havia apagado a postagem das redes.

'Basta reabrir a água', diz advogado

O advogado da Quatro por Quatro, Hudson Brandão Marinho, ressaltou que o adiamento da reinauguração se deu por conta da instalação hidráulica. Ele garante que a boate voltará a funcionar até quinta-feira: "Pelo que sei, a Cedae precisa reabrir a água e não teve tempo hábil para isso. Sem a água, não funcionam as mangueiras para incêndios, por isso a restrição do Corpo de Bombeiros".

O delegado José Duarte, da 1ª DP (Praça Mauá), e a Polícia Civil não responderam sobre as investigações do incêndio. Quatro bombeiros que foram combater as chamas morreram, segundo laudo preliminar, por asfixia. O coronel Roberto Robadey, comandante da corporação, relatou, à época, a suspeita de que os militares tiveram dificuldade para sair. Morreram Geraldo Alves Ribeiro, José Pereira de Sá Neto, Klerton Gonçalves de Araújo e Rafael Magalhães Frauches Alves.

*Colaboraram Juliana Pimenta, Larissa Espósito e Luana Dandara

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Rio, 18/11/2019, fachada da whisqueria Quatro por Quarto, na regiao Central da cidade, Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Interdição foi mantida por risco iminente. Casa tem 30 dias para se adequar às normas de incêndio e pânico Gilvan de Souza
Whisqueria Quatro por Quarto Gilvan de Souza / Agência O Dia

Comentários