Polícia simula possíveis mudanças físicas de crianças desaparecidas e divulga para pais

Com a imagem da última vez que tiveram com os menores em mente, foi difícil encarar as possíveis mudanças causadas pelo tempo

Por Thuany Dossares

Mães seguram cartazes que mostram fotos do antes e da simulação atual dos rostos de seus filhos
Mães seguram cartazes que mostram fotos do antes e da simulação atual dos rostos de seus filhos -

Rio - Depois de tantos anos, um minuto de silêncio. Faltaram palavras para seis mães de crianças e adolescentes desaparecidos, ao verem a foto do envelhecimento digital de seus filhos, na manhã de quinta-feira, na Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA). Com a imagem da última vez que tiveram com os menores em mente, foi difícil encarar as possíveis mudanças causadas pelo tempo. As lágrimas foram inevitáveis.

A emoção foi tão grande para uma das mulheres, que ela chegou a ter um princípio de infarto e precisou ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Manguinhos, na Zona Norte do Rio, onde foi constatado que a pressão arterial dela chegou a 21. 

Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Maes que tem filhos desaparecidos estiveram na manha de hoje na Delegacia de Descoberta de Paradeiros DDPA, na Cidade da Pilicia, no Jarare, zona norte do Rio, acompanhar o processo de progressao de caracteristicas de seus filhos - na foto, Marcele Silverio Moreira da Silva - Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Há dez anos, outra mãe, Luciene Torres, de 57 anos, continua sua busca por informações que a ajudem a encontrar Luciane da Silva, que desapareceu aos 9 anos, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Atualmente, a menina já teria 19 anos.

"Tenho na cabeça a última imagem que vi, então há uma luta muito grande dentro da gente. Quando vemos que passou tanto tempo e o que perdemos, isso é o que mais dói. Não vi crescer, não vi se transformar de criança em adolescente, numa jovem, a gente perde tudo", desabafou. 

Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Maes que tem filhos desaparecidos estiveram na manha de hoje na Delegacia de Descoberta de Paradeiros DDPA, na Cidade da Pilicia, no Jarare, zona norte do Rio, acompanhar o processo de progressao de caracteristicas de seus filhos - Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Medo de não reconhecer

Para ajudar outras mães que sofrem com a dor do desaparecimento de crianças, Luciene Torres criou a ONG Movimento Mães Virtuosas do Brasil. Segundo ela, um dos grandes medos das mães é o de não reconhecer mais filhos ou filhas. 
 
"O maior medo dentro da gente é de passar ao lado deles na rua e não reconhecer. Esse é o meu maior medo, não saber mais quem é a minha filha, também abandonar esse rostinho, essa última imagem dela, e adotar essa nova imagem. Hoje, já não procuro mais uma Luciana de 9 anos", comentou Luciene. 
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Maes que tem filhos desaparecidos estiveram na manha de hoje na Delegacia de Descoberta de Paradeiros DDPA, na Cidade da Pilicia, no Jarare, zona norte do Rio, acompanhar o processo de progressao de caracteristicas de seus filhos - Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
 
Em choque ao ver a imagem de progressão da filha, Polyanna Ketlyn da Silva Ribeiro, desaparecida em 2015 e que completará 15 anos no próximo mês, Marcele Silvério Moreira da Silva, 38, passou mal e precisou ser levada para uma unidade de saúde. Segundo os policiais que a socorreram, ela teria sofrido um princípio de infarto.
 
Segundo a delegada Ellen Souto, titular da Delegacia de Descoberta de Paradeiros, o principal objetivo do envelhecimento digital é a divulgação da imagem do desaparecido atualizada. Essas progressões serão divulgadas mundialmente.
 
"As imagens das crianças envelhecidas são divulgadas em todas as redes sociais da delegacia e vão para a aba de pessoas desaparecidas da Interpol. São todas direcionadas para os países (Portugal, Espanha, Itália e Suíça) que são rotas do tráfico de mulheres para exploração sexual", explicou. 
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Maes que tem filhos desaparecidos estiveram na manha de hoje na Delegacia de Descoberta de Paradeiros DDPA, na Cidade da Pilicia, no Jarare, zona norte do Rio, acompanhar o processo de progressao de caracteristicas de seus filhos - na foto, Elen Souto, delegada titular da DDPA, Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

 
Como buscar ajuda
 
- Registro

O SOS Crianças Desaparecidas, que é um programa da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), orienta que, em caso de desaparecimento de crianças ou adolescentes, o responsável deve procurar uma delegacia de polícia próximo à sua residência e fazer o registro de ocorrência imediatamente.

- Programa SOS

O responsável deve comparecer ao Programa SOS Crianças Desaparecidas munido do registro de ocorrência policial, certidão de nascimento ou carteira de identidade da criança ou adolescente que desapareceu, a foto mais recente, documento de identificação do responsável e comprovante de residência. Com base nos dados, o programa produz cartazes com foto de desaparecidos.

- Central de contato

O SOS Crianças Desaparecidas possui uma central telefônica para receber informações sobre o paradeiro de alguma criança ou adolescente que desapareceu, através do (21) 2286-8337.

- Dicas

Ensine a seu filho o nome dele completo, endereço e os telefones de contato dos responsáveis; quando estiver em locais de grande circulação de pessoas (show, praia etc), marque um ponto de encontro para o caso de se perderem; faça a carteira de identidade de seu filho (pode ser tirada desde o nascimento); diga para ele andar sempre com um documento de identificação; nunca deixe crianças sozinhas, seja em casa ou na rua, nem sob os cuidados de outra criança ou adolescente.

Colaborou Waleska Borges

Galeria de Fotos

Mães seguram cartazes que mostram fotos do antes e da simulação atual dos rostos de seus filhos Reginaldo Pimenta
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Luciene Torres é amparada por outra mãe - Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia Reginaldo Pimenta / Agência O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Lenivanda de Souza Andrade, e a mãe, Maria de Lurdes Cavalcante, se chocam ao ver o envelhecimento da filha, Gisela Andrade de Jesus - Foto Reginaldo Pimenta / Agência O Dia Reginaldo Pimenta / Agência O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - Policia - Marcele Silvério Moreira da Silva passou mal, após ver a imagem de envelhecimento de sua filha, Polyana Ketlyn da Silva Ribeiro - Foto Reginaldo Pimenta / Agência O Dia Reginaldo Pimenta / Agência O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 21/11/2019 - A delegada, Elen Souto, titular da DDPA, explica que fotos atualizadas serão divulgadas até no site da Interpol - Foto Reginaldo Pimenta / Agência O Dia Reginaldo Pimenta / Agência O Dia

Comentários