Verão 2020: Defesa Civil municipal realiza simulados em oito comunidades cariocas neste domingo

Ação faz parte da preparação da Prefeitura para o período de fortes chuvas e marca a abertura da Semana Estadual para Redução de Desastres

Por Waleska Borges

Comunidade Camarista Méier participa de simulado que envolve acionamento de sirenes
Comunidade Camarista Méier participa de simulado que envolve acionamento de sirenes -
RIO - Oito comunidades cariocas de alto risco geológico, que integram o Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes, passam por  exercícios simulados neste domingo. A atividade segue protocolos de resposta a desastres naturais previstos no Plano Verão (para o período de fortes chuvas) da Prefeitura do Rio. A atividade  inclui o acionamento de sirenes para treinar moradores dessas áreas quanto aos procedimentos de desocupação.
Ao todo, 32 profissionais, entre agentes de Defesa Civil, engenheiros e voluntários, e 15 viaturas participam do exercício. As comunidades beneficiadas são: Matinha, Pantanal, Liberdade, Chacrinha e Sumaré, no Complexo do Turano, localizadas entre os bairros do Rio Comprido e Tijuca, no Centro e Zona Norte; Ouro Preto/Camarista Méier (Méier), na Zona Norte; Vila Pereira da Silva (Laranjeiras), na Zona Sul; e Sítio Pai João (Itanhangá), na Zona Oeste.
O presidente da Associação de Moradores do Camarista Méier, Rafael Nazareht, diz que o simulado é muito importante para treinar a comunidade: "É para preservar a vida dos moradores. As sirenes foram
acionadas e os moradores estão participando da ação".
O evento marca ainda a abertura da Semana Estadual para Redução de Desastres e conta com a participação da Secretaria de Estado de Defesa Civil (SEDEC). 

- Os simulados são importantes para orientar o morador quanto ao que deve ser feito durante uma chuva forte. São ações como desligar a energia e o gás de casa e pegar documentos e remédios antes de se deslocar até um local seguro com os seus familiares. Vale lembrar que os simulados são apenas uma das frentes de orientação da Defesa Civil, que ao longo de todo ano, realiza ações de capacitação em escolas, associações de moradores e eventos em áreas públicas da cidade. Outro apelo que fazemos é que a população utilize o canal 199 para emergências nas chuvas - observa Djalma de Souza Filho, subsecretário de Proteção e Defesa Civil.

Simulados
A atividade envolve o acionamento de sirenes e envio de SMS de alerta, com ação integrada de agentes comunitários de saúde (ACS), voluntários e membros de associações de moradores (treinados previamente pelo órgão), além de verificação de pontos de apoio. Coordenado por técnicos da Defesa Civil, o evento tem como objetivo deslocar a população dessas áreas para pontos seguros, pré-determinados e livres de riscos.


Sistema de Alerta e Alarme 
Atualmente, são 83 pluviômetros da Defesa Civil localizados em regiões estratégicas da cidade, 165 sirenes e 193 pontos de apoio em 103 comunidades com alto risco de deslizamentos. O processo de acionamento das estações sonoras é ativado por meio do monitoramento dos índices críticos de chuva, realizado por meteorologistas do Sistema Alerta Rio lotados no Centro de Operações Rio (COR), onde profissionais da Defesa Civil do Rio atuam, de forma integrada, 24 horas/dia.

A lista das comunidades que possuem sistema de alarme sonoro pode ser consultada no link: www.rio.rj.gov.br/web/defesacivil/mapas-do-sistema-de-alerta-e-alarme.

Comentários