Operação mirava mais de 30 receptadores de celulares roubados em Magé

Grande parte dos aparelhos roubados ou furtados eram adquiridos pelos próprios moradores do próprio município

Por O Dia

Até o momento, dez pessoas foram levadas para a 65ª DP (Magé), responsável pela ação, para prestar esclarecimentos.
Até o momento, dez pessoas foram levadas para a 65ª DP (Magé), responsável pela ação, para prestar esclarecimentos. -
Rio - A Polícia Civil fez, na manhã desta terça-feira, uma operação para cumprir 32 mandados de busca e apreensão contra pessoas envolvidas na receptação de celulares roubados em Magé, na Baixada Fluminense. Na ação, dez pessoas foram levadas para a 65ª DP (Magé) para prestar esclarecimentos.

Galeria de Fotos

Investigação teve início há três meses e identificados estão sendo conduzidos para a 65ª DP Divulgação/Polícia Civil
Investigação teve início há três meses e identificados estão sendo conduzidos para a 65ª DP Divulgação/Polícia Civil
Até o momento, dez pessoas foram levadas para a 65ª DP (Magé), responsável pela ação, para prestar esclarecimentos. Divulgação/Polícia Civil
Até o momento, dez pessoas foram levadas para a 65ª DP (Magé), responsável pela ação, para prestar esclarecimentos. Divulgação/Polícia Civil
Polícia Civil cumpre, nesta terça-feira, 32 mandados de busca e apreensão contra pessoas envolvidas na receptação de celulares roubados em Magé, na Baixada Fluminense Divulgação/Polícia Civil
De acordo com a polícia, as investigações começaram há três meses e foram iniciadas a partir do rastreamento de celulares roubados no município. Assim, foi possível identificar os receptadores alvos da operação de hoje. 
Durante as diligências, os agentes descobriram que grande parte dos aparelhos roubados ou furtados eram adquiridos pelos próprios moradores de Magé.
"Com isso, eles fomentam os delitos patrimoniais", reforça o delegado Ângelo Lage, titular da 65ª DP, afirmando que na delegacia, os detidos poderão ser presos em flagrante pelo crime de receptação.
A operação contou com o apoio de diversas delegacias do Departamento Geral de Polícia da Baixada (DGPB). Os investigados foram conduzidos para a 65ª DP (Magé), onde vai será analisada a possibilidade de prisão em flagrante, pelo crime de receptação. A pena, neste caso, é de um a quatro anos de detenção.
"A ação de hoje é a primeira de muitas que serão realizadas pelas 19 delegacias da Baixada Fluminense e visa coibir a ação de criminosos que fomentam a prática de roubos, adquirindo o produto desses crimes praticados", Lage destaca.

Comentários