Moradores de Marechal sofrem com rotineiros alagamentos

Passagem subterrânea que liga os dois lados do bairro, continua sendo uma das maiores insatisfações de quem vive ou circula pelo local

Por Aline Cavalcante

Marino Silva chama a atenção para os alagamentos constantes na região
Marino Silva chama a atenção para os alagamentos constantes na região -

Há cinco meses O Dia no seu Bairro esteve em Marechal Hermes, uma das regiões mais movimentadas da Zona Norte do Rio.

Os moradores relataram, à época, ruas com alagamentos, problemas na mobilidade e praças precisando de reparos. Voltamos ao local para verificar se alguma mudança havia sido providenciada, mas encontramos a mesma situação.

A passagem subterrânea que liga os dois lados do bairro, continua sendo uma das maiores insatisfações de quem vive ou circula pelo local. A sujeira e o mau cheiro ainda é um problema. Os alagamentos ainda impedem a passagem de pedestres. "Quando chove não tem como passar de tanta água que vem do valão. Aí temos que atravessar pela passarela, mas é uma subida cansativa para quem tem problema de saúde como eu", reclama Marino Silva, 75 anos.

Outro problema é a falta de acessibilidade. É difícil passar pelas escadas com bicicleta, carrinhos de feira ou de bebê, ou ainda para quem tem problemas de locomoção, como Wanderley Miranda Justino, 66. "Eu já caí aqui uma vez. Tinha que ter uma rampa ao menos".

Parte da Praça XV de Novembro foi quebrada para uma obra que sequer foi iniciada. "Era cimentada e tinha até umas plantinhas. Agora tem apenas poeira e lama e nada foi construído", lamenta Sheila Machado, 35.

Para Bruna Gomes, 35, os alagamentos são um ponto negativo do bairro. "Na Rua João Vicente, a principal de Marechal, quando chove ninguém consegue passar. As pessoas ficam na passarela da estação de trem esperando a água baixar". As ruas Mirinduba, Ismenia e Marina com a Jubaí também têm o mesmo problema.

O QUE DIZ A PREFEITURA

A Secretaria Municipal de Conservação informou que uma equipe vai vistoriar as ruas citadas nas reclamações para programar os serviços necessários.

Com relação à Praça XV, afirmou que uma equipe irá ao local verificar a responsabilidade da obra e acionar a empresa para que finalize os serviços no local.

Quanto à passagem subterrânea, a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação informou que a previsão de início das intervenções é para o primeiro trimestre de 2020. Serão realizados serviços de manutenção da passagem subterrânea, como iluminação, pintura, pavimentação e limpeza.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Marino Silva chama a atenção para os alagamentos constantes na região Luciano Belford/Agência O Dia
Bruna Gomes reclama de obra que não foi realizada na Praça XV de Novembro Luciano Belford/Agência O Dia
Morador Wanderley Miranda relata dificuldades para circular pelo bairro Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários