PROJETO ESPECIAL

Roubo nos dutos: Petrobras realiza campanha de conscientização

Ação tem como objetivo alertar sobre os riscos da prática criminosa, que pode causar acidentes fatais

CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE

A empresa também realiza exercícios simulados de resposta a emergência, periodicamente, em áreas vizinhas aos dutos - DIVULGAÇÃO
“O roubo nos dutos coloca sua família em perigo”. O alerta faz parte de uma campanha da Petrobras, o “Movimento Juntos contra o Roubo nos Dutos”, que tem como objetivo conscientizar a população de regiões vizinhas a essas instalações sobre os perigos da prática criminosa.
Os dutos são grandes tubulações subterrâneas que transportam petróleo e derivados de forma eficiente e segura, para todo o país. Quem opera esse sistema é a Transpetro, subsidiária de transporte e logística da Petrobras.

A campanha tem como foco a segurança das pessoas e do meio ambiente, uma vez que as intervenções criminosas nos dutos para roubar combustível podem trazer riscos como vazamentos, incêndios e explosões. Ela conta com inserções nas tvs, rádios, redes sociais, materiais educativos, outdoors, folhetos, visitas a comunidades vizinhas aos dutos, carros de som, entre outras ações.

“Quem rouba dutos, rouba vidas” é outro dos alertas feitos pela campanha, parte do Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos (Pró-Dutos), lançado em junho deste ano para prevenir os roubos de combustível da malha de oleodutos da companhia, que apresentaram um grande aumento nos últimos dois anos. Segundo a empresa, em 2015 foram 14 casos em todo o país. Em 2016 foram registrados 72 furtos, chegando a 227 em 2017 e subindo para 261 no ano passado.
Um dos pontos mais importantes são as visitas regulares às comunidades vizinhas às instalações para conscientizar a população do entorno e reforçar a importância da colaboração e do engajamento. De acordo com Marcos Galvão, coordenador do Pró-Dutos, é feita ainda a articulação com diversos órgãos externos para, de forma integrada, atuar no combate às atividades criminosas.

“Focamos também no desenvolvimento de tecnologias e na realização de exercícios simulados de resposta às emergências, para garantir que nossas equipes estejam preparadas para qualquer contingência”, afirma o gestor. Segundo ele, a companhia tem trabalhado em intensa cooperação com a polícia e atuado no sentido de sensibilizar as autoridades legislativas para a necessidade de aumentar as penas para esse tipo de crime, de modo a coibi-lo mais fortemente.

A prática, além de criminosa, põe em risco toda a sociedade. Em abril deste ano, um caso chocou os moradores de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Uma menina de apenas 9 anos morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas após uma tentativa frustrada de roubo a um duto da Transpetro.
Na ocasião, os bandidos furaram uma tubulação e provocaram um intenso vazamento de gasolina próximo à Estrada Rio D’Ouro. O combustível atingiu diversas casas e os moradores precisaram ser retirados do local por conta do forte cheiro, sem falar no risco de explosão no local.

Todas as operações de transporte dutoviário da Transpetro são monitoradas pelo Centro Nacional de Controle Logístico 24 horas por dia, 365 dias por ano, com as mais modernas técnicas e equipamentos de automação. Ou seja, o transporte de combustíveis por dutos é seguro e eficiente, desde que não haja qualquer tipo de interferência criminosa.

A expectativa é de que as ações do Pró-Dutos, em parceria com os órgãos públicos de segurança e o legislativo federal, consigam reduzir significativamente o número de ocorrências nos próximos anos. “A Petrobras tem como valor o respeito à vida, às pessoas e ao meio ambiente. Com o Pró-Dutos e suas diversas ações integradas, esperamos reduzir em 75% a ocorrência desse tipo de crime até 2021. Isso significa diminuir drasticamente o risco de acidentes, como vazamentos de produtos que contaminam o solo e que podem resultar em explosão, colocando em perigo as comunidades vizinhas à rede”, ressalta Galvão.

População pode (e deve!) denunciar

A Transpetro mantém um programa de relacionamento com as comunidades vizinhas à rede de dutos e disponibiliza o número 168 para que a população denuncie ações de pessoas não autorizadas nestas instalações, em qualquer parte do território nacional. Quem sentir cheiro forte de combustível ou observar pessoas ou veículos pesados trabalhando próximo aos dutos, em especial fora do horário comercial, pode ligar para o 168, que funciona todos os dias, 24 horas por dia. A ligação é gratuita e o anonimato é garantido.

O contato também pode ser feito pelo aplicativo WhatsApp, pelo número (21) 99992-0168, com mensagens de texto, voz, vídeo ou mesmo fotografias de qualquer movimentação suspeita próxima aos dutos.
Conteúdo de responsabilidade do anunciante.

Comentários