Avós podem estar envolvidos no desaparecimento de menina

Pais da menina podem ter tido ajuda dos avós durante o sequestro de Júlia Soares de Moura, de 5 anos

Por *Julia Noia

Júlia pode estar em Paraty
Júlia pode estar em Paraty -
Rio - A Polícia Civil acredita que duas pessoas possivelmente ligadas à família de Júlia Soares de Moura, menina de 5 anos desaparecida desde o último sábado, possam estar envolvidas no sequestro da criança. Mariana Moura, tia e responsável legal de Júlia, aponta os avós da menina, Maria Ângela Alamino de Moura e Josué Frota Santana como suspeitos. Segundo ela, eles acobertaram os casos de maus-tratos de André Moura de Santana, pai da jovem e acusado de envolvimento no sequestro.
A delegada encarregada do caso, na 43ª DP (Guaratiba), Gisele Espírito Santo, informou que, se localizados, a mãe de Júlia, Patrícia Soares de Souza, e o pai devem responder por subtração de incapaz, e podem cumprir pena de até dois anos. Os acusados ainda não foram localizados pelas autoridades, mas Mariana acredita que eles estejam em Paraty, na casa de Josué.
Apoio da Fia
A Fundação para a Infância e a Adolescência (Fia) registrou, ontem, o cadastro de Júlia Soares de Moura como criança desaparecida. O gerente do programa SOS Crianças Desaparecidas, Luiz Oliveira, afirmou que, ainda ontem, a instituição começou a prestar atendimento psicossocial para a tia e responsável legal da criança, Mariana Moura.
Qualquer denúncia de maus-tratos a crianças e adolescentes pode ser reportada à Fia a partir do número 2286-8337.
*Estagiária sob supervisão de Gustavo Ribeiro
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários