Rio de Janeiro foi o que mais matou trans

Por

Em números absolutos, o Rio foi o estado que mais matou a população trans em 2018, com 16 assassinatos. Em segundo veio a Bahia, com 15 casos, seguido por São Paulo, com 14 registros; Ceará com 13 e, na quinta posição, o Pará, com 10. Os dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) constam no Dossiê dos Assassinatos e da Violência contra Travestis e Transexuais no Brasil, lançado em 2018.

O dossiê aponta que a vítima mais jovem, noticiada ano passado, tinha 17 anos; a mais velha, 49. O mapa mostra que 60,5% das vítimas tinham entre 17 e 29 anos; 29,1% aquelas entre 30 e 39 anos; e 10,5% entre 40 e 49 anos. O levantamento mostrou ainda que que 65% dos assassinatos foram direcionados aos profissionais do sexo, e 60% deles aconteceu nas ruas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários