Lei Seca vai ser intensificada nas festas de fim de ano e no verão

Objetivo é evitar acidentes como os do fim de semana, que deixaram seis pessoas mortas

Por Anderson Justino

Enterro dos cinco jovens mortos em acidente foi sob forte emoção
Enterro dos cinco jovens mortos em acidente foi sob forte emoção -

Rio - As fiscalizações da Operação Lei Seca vão ser intensificadas em todo o Estado do Rio durante as celebrações de Natal e Réveillon, e também na temporada do próximo verão. De acordo com o tenente-coronel Marcelo Rocha, superintendente da Lei Seca, o objetivo é evitar acidentes como os dois ocorridos no fim de semana, que ocasionaram as mortes de cinco jovens e de um policial militar.

"Queremos dar garantias de que as famílias possam se encontrar, celebrar a vida com alegria e evitar acidentes. Nós tivemos duas tragédias no fim de semana, uma com jovens ainda iniciando suas vidas e outra com um policial militar, sem esquecer das pessoas que ficaram feridas", disse Rocha.

As ações da Operação Lei Seca serão realizadas em locais estratégicos. Além do trabalho de fiscalização, educadores de trânsito, a maior parte vítimas de acidentes envolvendo bebidas alcoólicas, também atuam nas operações. "Tentamos, tanto na fiscalização como na educação, levar a mensagem da escolha de não beber e dirigir, não aceitar carona de quem bebeu, não permitir que as pessoas próximas dirijam depois de beber", concluiu Rocha.

Dados da Operação Lei Seca mostram que de janeiro a novembro deste ano foram realizadas 2.136 ações de fiscalização. No período, foram abordados 266.923 motoristas e registrados 11.849 casos de alcoolemia.

Mortos na Linha Amarela são enterrados

Parentes e amigos participaram nesta segunda do enterro dos cinco jovens que morreram em um acidente de carro na saída da Linha Amarela, na Zona Norte, na madrugada de domingo. Eles foram sepultados no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste.

Sob forte emoção, parentes e amigos lamentaram o acidente que causou a morte dos estudantes Thaissa Castro e Ítalo Ribeiro, ambos de 21 anos, Juan Carlos Moreira, de 24, Guilherme Moreira, de 20, e de Alex Moraes, também de 20, que dirigia o veículo.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários