Estudante é principal compartilhador de mensagens de grupo alvo de operação contra pedofilia

vítimas mais procuradas pelos criminosos são crianças de 5 a 11 anos

Por Thuany Dossares

Estudante está entre os oito presos em flagrante na ação da DCAV
Estudante está entre os oito presos em flagrante na ação da DCAV -
Rio - Um estudante de 22 anos é apontado pela Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) como o principal compartilhador de pornografia infantil dentre os 81 alvos da operação que a especializada faz, nesta quarta-feira, contra pedófilos. Atualmente, ele estuda para prestar vestibular para o curso de Ciências Sociais.
"Esse rapaz é um dos mais ativos dentro desse esquema de troca de imagens envolvendo pornografia infantil", contou o delegado Adilson Palácio, titular da DCAV.

A operação aconteceu desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira e terminou com 32 suspeitos localizados durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e encaminhados para a Cidade da Polícia. Oito foram autuados em flagrante.
A investigação continua com a análise mais aprofundada dos equipamentos apreendidos, o que poderá resultar em outras futuras prisões.
Celulares e computadores dessas pessoas também foram apreendidos e levados para a delegacia, para ser realizada a perícia técnica para constatar o armazenamento do conteúdo pornográfico infantil.
O delegado Adilson Palácio - Reginaldo Pimenta / Agência O Dia

VÍTIMAS DE 5 A 11 ANOS
Segundo Palácio, responsável pelas investigações, a faixa etária das vítimas mais procuradas por esses homens são crianças de 5 a 11 anos.

"O pedófilo não tem um perfil definido, mas se eu tivesse um perfil a definir, é que ele sempre aparenta ser muito bonzinho com a criança. Costuma presentear a criança, levá-la para passear, aparenta ser uma pessoa acima de qualquer suspeita. A pedofilia é um mal que atinge todas as classes sociais e faixas etárias", explicou. 

O próximo passo da DCAV é descobrir se além de compartilhar as imagens, esses suspeitos também as produziam.
"Que eles recebiam e compartilhavam as imagens isso a gente já sabe, o que está apurando agora é se existia algum objetivo econômico-financeiro e se algumas das crianças que aparecem ali nas imagens foi abusada por esses pedófilos", contou o delegado.
APELO AOS PAIS

Palácio também faz um apelo para que os pais monitorem seus filhos, para que eles não entrem em contato com esses criminosos.
"As vezes o pai, a mãe, não quer olhar o que o filho faz na Internet, com quem conversa, para não invadir a privacidade. Fiquem atentos ao que eles fazem na internet. Isso serve tanto para as crianças não serem vítimas, quanto para não compartilharem esse tipo de conteúdo", finalizou.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Estudante está entre os oito presos em flagrante na ação da DCAV Reginaldo Pimenta
O delegado Adilson Palácio Reginaldo Pimenta / Agência O Dia

Comentários