Arte e acessibilidade sob holofotes no Sesc Ginástico

Unidades terão espetáculos abordam o tema ou são estrelados por artistas com deficiência

Por

Inclusão em cena: Grupos do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo apresentarão espetáculos de teatro com artistas deficientes
Inclusão em cena: Grupos do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo apresentarão espetáculos de teatro com artistas deficientes -

Rio - O Sesc Ginástico, no Centro do Rio, recebe hoje, amanhã e domingo espetáculos de dança e música que jogam luz sobre a questão da acessibilidade na arte, seja por meio do enredo, seja pelos artistas envolvidos. As atividades visam incluir diversos atores do campo da produção cultural, como artistas e professores com deficiência e seus públicos, trabalhando no processo de inclusão.

O espetáculo de hoje, "Vida de Circo", do coletivo Circodança, de São Paulo, une três grandes artes: o circo, a dança e o teatro. Com uma linguagem poética e contemporânea, os 10 artistas circenses e bailarinos - com e sem deficiência - contam a história da Cigana Laura e sua trupe, que vivem em uma lona de circo. O enredo aborda o cotidiano dessas personagens.

Amanhã, quem sobe ao palco do Sesc Ginástico é o Grupo Giradança, de Natal/RN, com o espetáculo "Sem Conservantes", que surge da proposta de trabalhar o corpo fotográfico. Trata-se de fragmentos da memória presente nas fotografias dos processos anteriores de Angelo Madureira e Ana Catarina, que assinam a direção artística, coreografia e pesquisa de linguagem.

O Grupo Giradança é reconhecido pelo trabalho vigoroso de dança contemporânea, a partir do conceito de corpos diferenciados, reunindo artistas que têm se apresentado em palcos de todo o Brasil um trabalho que rompe preconceitos, limites pré-estabelecidos e cria novas possibilidades dentro da dança.

O espetáculo que encerra a programação, no domingo (15), é o duo catarinense A corda em Si, composto pelos músicos Fernanda Rosa, que tem baixa visão, e Mateus Costa, que é cego. No concerto, a dupla apresenta o concerto "LivreMente", um espetáculo sensorial que acontece totalmente no escuro. O público vidente entra no espaço vendado e conduzido por monitores, e marcações táteis no chão auxiliam na orientação. Durante todo o concerto há audiodescrição. O programa é formado por onze canções autorais do grupo.

Questão relevante para a instituição

A iniciativa é um pontapé inicial de um projeto que está sendo elaborado pelo Sesc RJ para refletir e aprimorar suas práticas em relação à acessibilidade, tanto na questão espacial, como nos conteúdos de sua variada programação.
 
Os ingressos custarão entre R$ 7,50 (Cartão Sesc), R$15 (Meia-entrada) e R$ 30, e a programação conta com suporte para pessoas com deficiência, como audiodescrição e libras. Quem levar um quilo de alimento não perecível ganha 50% de desconto.
 
Além de acessível, o teatro Sesc Ginástico, palco de grandes espetáculos como Medéia, Ópera do Malandro, Não fuja da Raia, Conduzindo Miss Daisy etc, é um espaço repleto de histórias. Em 2002, começou sua reforma. Depois de três anos, o antigo Teatro Português, inaugurado em 1938, reabriu suas portas novinho em folha.
 
Serviço - Arte e Acessibilidade
 
Sesc Ginástico: Av. Graça Aranha, 187 - Centro - Rio de Janeiro

Dias 13, e 14/12, às 19h, e 15/12, às 18h

Classificação: livre 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Inclusão em cena: Grupos do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo apresentarão espetáculos de teatro com artistas deficientes Paulo Barbuto/DIVULGAÇÃO
Grupos do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo apresentarão espetáculos de teatro de dança com artistas deficientes Elena Valdivia

Comentários