Witzel repudia ataque à sede do Porta dos Fundos

Governador do Rio classificou incidente como 'espécie de atentado'. O Instituto dos Advogados Brasileirose a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio emitiram uma nota de repúdio contra o ato

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Wilson Witzel. Carlos Magno
Wilson Witzel. Carlos Magno -
Rio - O governador do Rio, Wilson Witzel, afirmou no início da tarde desta quinta-feira, 26, que repudia o ataque à sede do Porta dos Fundos e "toda forma de violência ou intolerância". Em agenda no Palácio Guanabara, o mandatário fluminense disse que o caminho correto para buscar a reparação de eventuais danos causados por um conteúdo é o Poder Judiciário, não a violência.

Witzel também esclareceu que o secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, se reuniu de manhã com a equipe do canal para obter mais informações sobre o ocorrido. "Já temos informações mais precisas da câmera que filmou as imagens para que possamos fazer a investigação", disse o governador. "Queremos, no prazo mais rápido possível, encontrar quem são os autores dessa espécie de atentado e dar imediatamente à sociedade as respostas necessárias. Nosso governo é contra qualquer manifestação de violência contra quem quer que seja."
IAB e OAB-RJ repudiam atentado à sede do Porta dos Fundos

O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) e a Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Estado do Rio de Janeiro (OABRJ), emitiram uma nota nesta quinta-feira para manifestar "extrema preocupação com os atos truculentos e de intimidação promovidos contra a sede do Porta dos Fundos e seus integrantes".
As instituições afirmam que o incidente significa efetivo atentado à liberdade de expressão e revela o momento doentio de intolerância que vive a sociedade brasileira.

"Uma das lutas constantes do ser humano é poder falar o que pensa sem ser punido, coagido, encarcerado ou, até mesmo, assassinado. Na Constituição norte-americana, a primeira das liberdades a ser considerada é a de expressão, conhecida como 'a liberdade das liberdades", diz um trecho da nota conjunta.

As instituições defendem que o espaço da diversidade de gênero, credo, raça e sexualidade seja preservado em estado laico.

"A história ensina que o controle do conhecimento, da cultura e das artes é uma das etapas dos regimes marcadamente autoritários, que ideologicamente dialogam com a censura. O IAB e a OAB, em nome da liberdade de pensamento, repudiam os atos de violência cometidos e manifestam permanente defesa da legalidade democrática, bem como reafirmam seu papel de defesa das prerrogativas constitucionais, opondo-se severamente ao anti-intelectualismo, à censura, à intolerância social e ao terror", diz o texto.
O IAB e a OAB dizem que estão confiantes de que as autoridades policiais competentes identificarão os seus responsáveis.
Polícia diz que quatro pessoas participaram do ataque à sede do Porta dos Fundos
A Polícia Civil disse que quatro pessoas foram identificadas como responsáveis pelo ataque à sede do Porta dos Fundos, no Humaitá, na Zona Sul do Rio, na madrugada de terça-feira. A informação foi dada durante uma coletiva de imprensa, no início da tarde desta quinta, na sede da corporação, no Centro.
O delegado Marco Aurélio de Paula Ribeiro, titular da 10ª DP (Botafogo), que está a frente da investigação, informou que os criminosos usaram uma moto e um carro para praticar o crime. As placas dos automóveis já foram identificados.
"Os supostos autores estão sendo intimados para prestar depoimento", conta o delegado, dizendo que após a análise de imagens de câmeras de segurança da região, eles conseguiram ver os rostos das pessoas envolvidos no ataque. "Duas delas estavam na moto e as outras duas no carro", explica o delegado titular da investigação.
O ataque ao Porta dos Fundos aconteceu na madrugada de terça, na sede da produtora no Rio, que fica no Humaitá. Na ocasião, três coquetéis molotov foram disparados contra a fachada do prédio. Houve um princípio de incêndio, que foi controlado por um agente que estava trabalhando no local. Ninguém ficou ferido.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários