Morre, aos 72 anos, Antonio Guerreiro, o fotógrafo das estrelas

Ele ficou famoso nas décadas de 1970 e 1980 ao retratar personalidades e ressaltar a beleza dos modelos

Por ESTADÃO CONTEÚDO

-
Rio - O fotógrafo Antonio Guerreiro morreu, neste sábado, aos 72 anos, após quase um mês internado na Policlínica de Botafogo, na Zona Sul do Rio, para tratar um câncer.
Nascido em Madri, na Espanha, Guerreiro veio para o Brasil com 5 anos e chegou a cursar Economia, mas escolheu a carreira de fotógrafo e ficou famoso nas décadas de 1970 e 1980 ao retratar personalidades e ressaltar a beleza dos modelos.

O fotógrafo foi casado com as atrizes Sandra Bréa e Sônia Braga, e tem no seu currículo profissional fotos famosas de Luiza Brunet, Claudia Raia, Elke Maravilha, Gal Costa, Maria Betânia entre outras.

Também fotografou homens famosos, como o modelo Pedrinho Aguinaga e os músicos Juca Chaves e Caetano Veloso, especializando-se também em capas de discos na década de 1990.

O velório será neste domingo, às 11h45, no Memorial do Carmo, no Cemitério do Caju, na Zona Norte da cidade. A cremação do corpo de Guerreiro está marcado para às 12h.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários