Polícia investiga morte de promotor de eventos da Mocidade

Carlos Henrique Silva, de 44 anos, foi morto a tiros, na noite de domingo, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio, há aproximadamente 500 metros da escola de samba. Ele era casado e deixa uma filha de apenas um ano; corpo será enterrado na terça-feira em Sulacap

Por Thuany Dossares

Carlos Henrique foi morto a tiros em Padre Miguel quando ia para ensaio da Mocidade
Carlos Henrique foi morto a tiros em Padre Miguel quando ia para ensaio da Mocidade -
A Polícia Civil investiga se o promotor de eventos da Mocidade Independente de Padre Miguel, Carlos Henrique Silva, de 44 anos, realmente foi assassinado durante um assalto. Ele foi morto a tiros, na noite de domingo, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio, há aproximadamente 500 metros da escola de samba.

Familiares da vítima chegaram no Instituto Médico Legal (IML) de São Cristóvão, por volta das 10h30 desta segunda-feira, para liberar o corpo de Henrique Negão, como era conhecido. Eles disseram que o promotor era muito querido e que não tinha inimigos.

"Não temos como falar o que aconteceu, porque a gente realmente não sabe direito. Ele estava saindo de casa para ir para o ensaio. Nos disseram que levaram o celular dele e que a carteira dele também não foi encontrada”, disse o sobrinho de Henrique, o vigilante Felipe Marques, de 33 anos.

O rapaz também fez um desabafo sobre a insegurança no Rio de Janeiro. "A gente vive numa cidade violenta, onde um celular vale mais que uma vida", declarou o vigilante.

Vivia para o samba

Henrique Negão estava com 44 anos e 30 deles foram dedicados à Mocidade. “Toda nossa família tem uma relação muito forte com a escola. É a nossa comunidade. Meu tio vivia para a escola, amava samba, já chegou a ser da bateria. Essa época do carnaval era a que ele mais esperava”, contou Felipe Marques.

O promotor era casado e deixa uma filha de apenas um ano, que, segundo os parentes, era o amor da vida dele.

"Ele foi pai mais velho, então ela era o xodó dele. A esposa dele está super abalada e por isso não pode estar aqui (no IML). Ela está sob efeito de remédios", disse o sobrinho.

O velório de Henrique Negão acontecerá na quadra da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel e o enterro acontecerá na terça-feira, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. No entanto, os horários de velório e sepultamento ainda não foram confirmados.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários