Flordelis: polícia investiga se celular do pastor Anderson foi parar na casa de senador

Aparelho estaria conectado a um chip em nome da mulher de Arolde de Oliveira (PSD-RJ)

Por O Dia

A deputada Flordelis durante coletiva de imprensa
A deputada Flordelis durante coletiva de imprensa -

A mulher do senador Arolde de Oliveira (PSD), Yvelise de Oliveira, foi intimada a depor para prestar esclarecimentos sobre o telefone celular do pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado. O senador não é investigado. As informações foram divulgadas pela TV Globo e confirmadas por O DIA.

O aparelho do pastor, morto com vários tiros dentro de casa, em Niterói, desapareceu após o crime. Ele era marido da deputada federal Flordelis dos Santos. Agora, a investigação descobriu que o aparelho da vítima foi conectado a um chip em nome de Yvelise e utilizado no wi-fi da casa do senador Arolde, na Barra da Tijuca.

A polícia também descobriu que o aparelho foi levado para Brasília antes de desaparecer. Arolde é fundador do Grupo MK, gravadora dos discos da deputada. Os citados não foram encontrados pela reportagem.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários