Presidente da Petrobras fica sem luz e reclama para principal executivo da Enel

No texto, Castello Branco dá dicas de como seu colega deve dar um "choque de qualidade" na concessionária

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Roberto Castello Branco
Roberto Castello Branco -
Rio - Num momento de descanso das responsabilidades da Petrobras, o presidente da empresa, Roberto Castello Branco, se viu contrariado em ter o fornecimento de energia elétrica interrompido em sua casa de serra de Nogueira, em Petrópolis (RJ), e enviou uma reclamação por e-mail diretamente ao presidente da Enel, Nicola Cotugno, como antecipou a coluna Radar, da revista Veja. A empresa italiana controla a distribuidora de energia elétrica local e, em nota ao Estadão/Broadcast, rebateu as críticas.

No texto, Castello Branco dá dicas de como seu colega deve dar um "choque de qualidade" na concessionária e diz que amigos do setor privado e do governo concordam que a Enel oferece um serviço ruim em todo o País.

O presidente da Petrobras inicia a carta contando que nos fins de semana e feriados costuma ir a Nogueira, quando não está viajando para o exterior. Mas que, como cliente da Enel, não teria boas notícias para Cotugno.

"Desde que sua empresa assumiu a concessão, assistimos a deterioração gradual da qualidade do serviço, alcançando uma condição totalmente inaceitável", afirma. Diz também que os atuais padrões se aproximam daqueles do período em que a distribuição era estatal. E que "há até uma certa raiva disseminada contra a Enel."

"Como executivo de negócio, meu conselho a você é que reaja à imagem ruim e providencie um choque de qualidade", complementa. Para, em seguida, dizer que a Enel está prejudicando a imagem da Itália entre os brasileiros.

Momento delicado

A mensagem de Castello Branco foi enviada a Cotugno num momento delicado para a Enel. Em Goiás, o governador Ronaldo Caiado (DEM) tem recorrido ao governo federal para que a italiana entregue a concessão da Celg-D.

Em resposta, a Enel argumenta que tem cumprido todos os compromissos de investimento. Anteriormente administrada pela Eletrobras, a Celg-D tem um histórico de deficiências no fornecimento e prejuízos financeiros. Na sua privatização, em 2016, a Enel foi a única a apresentar proposta de compra à estatal.

Sobre a interrupção do fornecimento de energia em Petrópolis, na região onde o presidente da Petrobrás costuma passar suas horas livres, a Enel, por meio de sua assessoria de imprensa, respondeu ao Estadão/Broadcast que estatísticas comprovam melhora na qualidade do serviço prestado em Nogueira.

Segundo a concessionária, de 2016 a 2019, o DEC (indicador que reflete a duração média das interrupções) e o FEC (frequência médias das interrupções) melhoraram 52% e 53%, respectivamente.

Na nota oficial, afirma ainda que o condomínio onde mora Castello Branco tem árvores centenárias e que a queda dessas árvores costuma prejudicar o abastecimento. "Cabe ressaltar que a gestão da vegetação interna é atribuição dos condomínios e que a gestão da vegetação na cidade cabe à administração pública municipal", acrescenta.

Procurada, a Petrobras não respondeu.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários