Polícia dá baixa no tráfico: oito presos

Sete suspeitos são detidos em Niterói e um foragido é capturado no Lins. Mulher é presa por tentar vender o filho de 4 meses

Por O Dia

Homens são presos em Niterói
Homens são presos em Niterói -
As últimas horas foram "animadas" para a Polícia Militar: oito presos, sendo sete em Niterói e um no Lins, farto material apreendido, além de drogas, armas e munições e um baleado em São Gonçalo.
Policiais do 12º BPM (Niterói) prenderam, na noite de sexta-feira, sete homens suspeitos de integrarem o tráfico de drogas na comunidade Nova Brasília, em Niterói. Segundo a PM, dois traficantes apontados apenas como "Geleia" e "Da Roça" estariam estre os presos.
Segundo a PM, junto com os suspeitos, foram apreendidos duas pistolas com munições, um kit Roni, rádios, quatro rádios comunicadores, 1.036 pedras de crack, 480 trouxinhas de maconha e 30 pinos de cocaína.
Durante a operação, houve confronto e um dos presos ficou ferido, sendo encaminhado ao Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca. O caso foi registrado na 78º DP (Fonseca).
Já os policiais militares do Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) durante operação no Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio, prenderam um foragido da Justiça durante o patrulhamento na região conhecida como Lixeira e o caso foi encaminhado para a 19ª DP (Tijuca).
Um homem, sem identificação, foi baleado, na manhã de ontem, após confronto com policiais, na comunidade do Mundel, no bairro Monjolos, em São Gonçalo. Durante operação de policiais do 7º BPM (São Gonçalo) na comunidade, houve confronto. O suspeito baleado foi encaminhado para o Hospital Estadual Alberto Torres. Até o fechamento desta edição não havia informações sobre o estado de saúde do acusado.
Segundo a PM, foram encontrados uma pistola de 9mm calibre e um rádio comunicador com o homem.

Mulher é presa em flagrante ao tentar vender o filho
Uma mulher foi presa em flagrante, na sexta-feira, na Baixada Fluminense ao tentar vender o filho de quatro meses. A ação foi realizada por policiais civis da 141ª DP (São Fidélis), 146ª DP (Guarus) e da 53ª DP (Mesquita), que identificarem a suposta compradora e a intermediária.
Segundo policiais, a mãe da criança tentava registrar o menor em nome de outra pessoa em companhia da intermediária e do companheiro da compradora, quando foi detida pelos policiais. A mãe foi autuada e responderá por prática de falsidade ideológica. Enquanto a intermediária, considerada envolvida, responderá inquérito pela suposta venda.
A criança foi encontrada pelos policiais em Mesquita, município da Região Metropolitana do Rio, sem ferimentos e está sob cuidados do Conselho Tutelar.

Moradores tentam fechar rodovia Rio-Santos
Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar impediram manifestantes de interditar a Rodovia Rio-Santos, na altura do quilômetro 481, na manhã de ontem. No local, moradores da comunidade Sapinhatuba III, em Angra dos Reis, na Costa Verde, protestavam por conta da morte de duas pessoas durante confrontos na localidade.
Segundo relatos, os corpos foram levados para o acostamento por moradores do bairro. A PRF informou que as vítimas foram recolhidas às 11h.
De acordo com a 166ª DP (Angra dos Reis), um inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos. A perícia foi feita no local e os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) da região para identificação.
Tiroteios frequentes
Na quinta-feira, a rodovia precisou ser fechada nos dois sentidos, na altura da comunidade Sapinhatuba I, às 15h20 por conta de confrontos entre policiais e criminosos. Na ocasião, homens armados reagiram a uma operação da Polícia Militar e houve intenso tiroteio.
O trânsito foi desviado no km 481,5, trevo de Angra dos Reis. Segundo a PRF as pistas foram liberadas às 16h. Após cessarem os disparos, os militares realizaram buscas na região e não houve prisões ou apreensões relacionadas ao fato. O caso foi registrado na 166ª DP (Angra dos Reis).
No dia 7 de dezembro a rodovia também precisou ser interditada após um tiroteio entre agentes da PRF e criminosos. A ação teve apoio da PM.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários