Alerj pode intervir no horário das barcas para Paquetá

Frente parlamentar defende a volta da grade antiga de horários modificada a pedido da CCR

Por Julia Noia*

Moradores de Paquetá têm protestado contra mudanças da CCR
Moradores de Paquetá têm protestado contra mudanças da CCR -

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) decidiu que, caso Justiça e governo estadual permaneçam favoráveis à mudança na grade de horários das barcas, proposta pela CCR, o déficit acusado pela concessionária será custeado pela Alerj para retornar aos horários anteriores, uma reivindicação dos moradores de Paquetá. A medida foi apresentada na semana passada, após reunião entre a Frente Parlamentar em Defesa do Transporte Aquaviário e os moradores da ilha.

Segundo Flávio Serafini (PSOL-RJ), presidente da Frente Parlamentar, se não houver acordo entre CCR, Secretaria Estadual de Transportes (Setrans) e a Defensoria Pública, a Alerj pretende conceder cerca de R$ 4 milhões por ano. Essa verba, segundo Serafini, sairá do excedente anual do orçamento. A CCR Barcas e a Setrans devem se posicionar sobre o caso até dia 24 de fevereiro.

Hoje, a Comissão de Transportes da Alerj preside uma audiência pública para ouvir representantes de Paquetá. O governo do estado deve se posicionar durante a sessão. Em nota, a CCR informa que "essa questão está sendo tratada em conjunto pelos poderes Legislativo e Executivo, Agetransp, Procuradoria-Geral do Estado e representantes da Ilha de Paquetá".

* Estagiária sob orientação de Gustavo Ribeiro 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários