Vigilância Sanitária do Rio inspeciona fábricas e distribuidoras de gelo

Além do aumento na venda de produtos nas ruas, a ação também é motivada pelos problemas no abastecimento de água do município

Por O Dia

Agentes inspecionaram oito depósitos de gelo e bebidas, aplicaram seis infrações, três por falta de higiene e três por ausência de licença sanitária
Agentes inspecionaram oito depósitos de gelo e bebidas, aplicaram seis infrações, três por falta de higiene e três por ausência de licença sanitária -
Rio - A Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses do Rio iniciou nesta segunda-feira a inspeção nas fábricas e distribuidoras de gelo. Batizada de Operação Abaixo de Zero, a ação foi organizada por conta do aumento expressivo no consumo do produto nas ruas, em especial, por foliões. A força-tarefa também foi motivada por conta das questões relativas à água de abastecimento no município.
Segundo Subsecretaria, equipes vão percorrer a cidade conferindo as condições em que o gelo é fabricado, incluindo a água utilizada, o processo de armazenamento dos sacos e galões e até o transporte. Os técnicos reforçam também as orientações, convocando oficialmente funcionários e empresários para a capacitação em boas práticas de higiene da respectiva área oferecida pela Superintendência de Educação da Vigilância Sanitária.

Com apoio da Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop), da Guarda Municipal e da Polícia Militar, a fiscalização começou com uma equipe atuando em um estabelecimento na Ilha do Governador, que tem licenciamento sanitário para fábrica, mas funciona como depósito. No local os fiscais encontraram sacos de gelo jogados ao chão, entre outras irregularidades que caracterizam total falta de higiene e vão resultar em infrações e na interdição total do comércio.
No Centro, seis técnicos deflagraram a operação em estabelecimentos da regão. Nas primeiras duas horas, eles inspecionaram oito depósitos de gelo e bebidas e aplicaram seis infrações (três por falta de higiene e três por ausência de licença sanitária). Além disso, emitiram três intimações com adequações a serem providenciadas e interditaram a câmara frigorífica no estabelecimento da Rua Riachuelo, 148, lojas 4 e 6.

"Estamos com a operação nas ruas há mais de um mês, e agora, com a proximidade do carnaval, incluímos em nossas ações as inspeções voltadas para a água, até por conta das questões no abastecimento que o município vem enfrentando. Com a operação Abaixo de Zero queremos assegurar esta questão à saúde pública", explica o médico-veterinário Flávio Graça, superintendente de Educação da Vigilância.

Operação Carnaval 
Além das ações com foco na produção e distribuição do gelo dentro da operação Abaixo de Zero, a Vigilância Sanitária prossegue com a Operação Carnaval que, desde 8 de janeiro, já vistoriou mais de 1.200 estabelecimentos. De olho na prevenção de riscos à saúde da população que está em todos os ambientes, as equipes vistoriam bares, restaurantes, salões de beleza, estúdios de tatuagem, clínicas médicas, de veterinárias e de estética, entre outros comércios, distribuindo folhetos com orientações diversas, como os cuidados com a limpeza e manutenção de reservatórios de água.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários