Operação apreende mais de 30 celulares em penitenciária de Bangu

Além dos aparelhos telefônicos, também foram apreendidos relógios, alianças e anéis

Por O Dia

Operação
Operação "Asfixia", realizada nesta segunda-feira, apreendeu celulares, relógios, anéis e alianças -
Rio - Equipes da Subsecretaria de Gestão Operacional e da Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário, apreenderam, nesta segunda feira, 39 aparelhos celulares, sete relógios, cinco alianças e três anéis dourados, no Instituto Penal Plácido Sá Carvalho, em Bangu, no Complexo de Gericinó, em continuidade à Operação "Asfixia". 
De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a operação é realizada pelos próprios inspetores penitenciários e já apreendeu em todo o estado, até janeiro de 2020, quase 11 mil celulares. A Seap informa ainda que em outra operação, conhecida como "Iscariotes", já foi flagrado 24 servidores tentando entrar com objetos ilícitos nas cadeias. 
Já a Operação "Bloqueio" prendeu cerca de 136 pessoas tentando entrar com drogas e celulares em cadeias. Nesta ação, já foram presas pessoas tentando arremessar drogas e celulares para dentro das unidades; mulher forjando gravidez para não passar no scanner; visitantes levando drogas na bainha da calça entre outros casos.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários