Shanna Garcia irá prestar depoimento na DH no caso da morte do tio Bidi nesta sexta

Segundo Rafael Alves, marido de Shanna, ela não foi intimada, mas irá prestar esclarecimentos por livre e espontânea vontade

Por Thuany Dossares

Rio de Janeiro - RJ  - 17/10/2019 - Policia - Depoimento de Shanna Garcia - Shanna Gracia sai da DHC, na Barra da Tijuca, zona norte do Rio, onde prestou depoimento sobre atentado sofrido -  Foto Reginaldo Pimenta / O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 17/10/2019 - Policia - Depoimento de Shanna Garcia - Shanna Gracia sai da DHC, na Barra da Tijuca, zona norte do Rio, onde prestou depoimento sobre atentado sofrido - Foto Reginaldo Pimenta / O Dia -
Rio - Sobrinha de Alcebíades Paes Garcia, o Bidi, Shanna Harrouche Garcia irá comparecer nesta sexta-feira (28) na Delegacia de Homicídios da Capital, para prestar esclarecimentos. A informação foi passada pelo seu marido, Rafael Alves, que disse que o depoimento será dado espontaneamente.

Bidi foi assassinado na madrugada da última terça-feira e uma das linhas de investigação da DH é a disputa familiar pela herança, que começou a ser construída por pelo contraventor Waldomiro Garcia, o Miro, patriarca da família Garcia. O patrimônio do jogo do bicho estaria avaliado em cerca de R$ 25 milhões.

"Ela não foi intimada, mas vai comparecer amanhã lá por livre e espontânea vontade, para esclarecer tudo que for necessário", declarou.

Ainda segundo Rafael Alves, o assassinato de Bidi, na madrugada da última terça, após assistir o segundo dia de desfiles da escola de samba do grupo especial, deixou sua esposa assustada e ela acredita que está correndo risco.

"A vida que corre risco também é a dela, né. Há cinco meses ela sofreu um atentado. Agora matam o tio. Onde isso vai parar?", questionou.

Atentados contra a família Garcia

Em outubro, Shanna foi atacada a tiros no estacionamento de um shopping na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Na época, ela chegou a afirmar que o seu cunhado, Bernardo Bello, estava por trás do crime.

Ela não foi a primeira da família a ser alvo de atentados. O pai dela, o bicheiro Waldemir Paes Garcia, o Maninho, foi assassinado em 2004. Desde então, começou uma guerra na família Garcia pelo controle dos pontos de jogo do bicho no estado do Rio.

Sete anos depois, a vítima foi o ex-marido de Shanna, José Luiz de Barros Lopes, o Zé Personal. Ele era suspeito de ser o responsável pelo controle de máquinas de caça-níqueis na Zona Sul.

Em 2017, o filho de Maninho e irmão de Shanna, Myro Garcia, conhecido como Myrinho, foi assassinado ao tentar fugir de sequestradores, após o seu resgate ser pago. O jovem ficou em cárcere privado por dois dias e os criminosos exigiam uma recompensa de R$ 100 mil para libertá-lo.

"Shanna quer soluções desses casos. A tentativa de execução contra ela, a morte do pai, a morte do tio, do irmão, do ex marido. Alguém tem interesse nisso e está agindo sozinho contra todos! Uma família está sendo eliminada", finalizou o marido de Shanna. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários