Bolsonaro diz que fará festinha de aniversário

Por

No dia em que o Brasil registou a primeira vítima mortal pelo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer pouco da pandemia da Covid-19 e disse que pretende fazer uma "festinha tradicional" para celebrar o seu 65º aniversário no próximo fim-de-semana. "Eu faço 65 daqui a quatro dias. Vai ter uma festinha tradicional aqui. Até porque eu faço aniversário dia 21 e minha esposa dia 22. São dois dias de festa", afirmou.
Bolsonaro disse ainda que vê "histeria" em relação à Covid-19 e criticou medidas dos governos estaduais para evitar aglomerações a fim de conter o avanço do vírus no país. Para Bolsonaro, as medidas "vão prejudicar muito a economia" que, segundo ele, estava indo muito bem.

Bolsonaro deu as declarações no dia em que fez o segundo teste para ver se foi infectado pelo coronavírus - o primeiro exame, segundo o presidente, teve resultado negativo. O resultado deste teste deve sair até quinta-feira. No último domingo, o presidente quebrou o isolamento recomendado pelos órgãos de saúde - na comitiva que foi aos EUA com o presidente pelo menos 14 pessoas estão com o coronavírus, portanto ele está no grupo de risco - e participou de manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília. Bolsonaro chegou a afirmar, inclusive, que se pegasse coronavírus que o problema era dele.

O presidente criticou medidas de restrição de circulação de pessoas, adotadas pelos estados. Governadores suspenderam aulas escolares, recomendaram cancelamento de atividades em cinemas, teatros, casas de shows, restringiram o acesso aos transportes e aos shoppings.

Comentários