Após morte de idosa, asilo na Zona Oeste teme surto de coronavírus

Moradora morreu nesta segunda-feira com os sintomas da doença

Por Danillo Pedrosa

Rio - Um asilo localizado em Realengo, Zona Oeste do Rio, teme que o coronavírus já tenha infectado seus moradores. Uma residente de 79 anos morreu, nesta segunda-feira com os sintomas da doença, e outras duas mulheres, que eram próximas à idosa, apresentam os mesmos sintomas para o covid-19. Os funcionários do asilo, que abriga 60 idosos, temem um surto de coronavírus no local e questionam o fato de nenhum teste ter sido realizado na unidade de saúde mais próxima.
Segundo o asilo, a idosa deu entrada num hospital da região no último sábado com febre, falta de ar e tosse, mas não realizou nenhum teste e foi encaminhada de volta ao asilo com o diagnóstico de pneumonia. Os sintomas persistiram e ela faleceu por volta das 22h30 desta segunda-feira. As outras duas mulheres também se consultaram em outras unidades de saúde e não foram testadas. Uma delas, porém, já apresenta melhora.
Em contato com o Disque Saúde (136), o abrigo não conseguiu informações sobre um exame para detectar presença do Covid-19 nas moradoras. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde passou informações sobre o atendimento à idosa: "Ela apresentava quadro de falta de ar e dor no peito há 15 dias. A paciente não tinha febre e não tinha outras queixas. Fez exames, inclusive raio-x de tórax, que indicou pneumonia e, após medicação, teve alta hospitalar. A direção do hospital lamenta o ocorrido".

Comentários