Coronavírus: Muito procurado por turistas, bonde de Santa Teresa fica restrito a moradores

Badalado ponto turístico da Região Central da capital, bondinho interrompe venda de bilhetes para turistas e moradores que não são cadastrados para circular com gratuidade. Número de lugares no transporte também foi reduzido

Por O Dia

Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas
Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas -
Rio - Uma portaria da Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística - Central, publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, proíbe a circulação de turistas nos bondes de Santa Teresa, badalado ponto turístico da Região Central da capital. A circulação nos bondinhos fica restrita a moradores do bairro que estão cadastrados e não pagam passagem, desde que comprovem essa condição.

Galeria de Fotos

Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas Daniel Castelo Branco
Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas Daniel Castelo Branco
Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas Daniel Castelo Branco
Bondinho de Santa Teresa fica com uso restrito aos moradores do bairro por conta do coronavírus. Vendas para turistas estão proibidas Daniel Castelo Branco

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CORONAVÍRUS
A portaria também limita a 24 passageiros, todos sentados, dentro do bonde. A lotação padrão do transporte é de 34 pessoas. Para que seja cumprida a decisão, com base na decisão do governador Wilson Witzel de limitar a circulação de pessoas, dentro do decreto de estado de emergência, foi suspensa a venda de bilhetes não só para turistas, mas também para moradores não cadastrados. A passagem custa R$ 20.

Os invervalos serão de 30 minutos, com saídas da estação Carioca, com os horários permanencendo os mesmos: de segunda-feira à sexta-feira, de 8h às 17h40; sábado, de 10hmin às 17h40; e domingo, de 11h às 16h40.

Comentários