Ministério da Saúde: testes para coronavírus são apenas em casos graves

Tanto rede público como privada seguem recomendação do ministério da Saúde

Por Anderson Justino

Teste para COVID-19
Teste para COVID-19 -

A pandemia de coronavírus pegou o mundo desprevenido e no Brasil não foi diferente. Prova disso foi que o próprio Ministério da Saúde, em coletiva na última terça-feira, admitiu que faltam testes para confirmação do coronavírus no país. 

As secretarias estadual e municipal estão seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, realizando testes apenas em pacientes internados em estado grave. Em pacientes com sinais leves, o tratamento deve ser feito em casa, sem a necessidade de identificação sobre a Covid-19.

Por meio de nota, a secretaria estadual informou que recebeu da Fiocruz, na última semana, 300 amostras para testes capazes de detectar coronavírus. Na terça, outros 440 foram entregues. De acordo com a Fiocruz, a demanda segue as definições vindas do Ministério da Saúde e crescerá nas próximas semanas. Até o fechamento da edição, foram entregues 18.500 testes, de um pedido inicial de 30 mil. Ainda de acordo com a fundação, um novo pedido de 40 mil testes está sendo solicitado.

No âmbito particular, a Dasa, que reúne alguns laboratórios no Brasil, como o Sergio Franco no Rio, informou que está reforçando a priorização de testes para Covid-19 para pacientes críticos. A conduta da companhia segue as orientações atuais da OMS (Organização Mundial da Saúde) e visa atender as pessoas com sintomas gripais, que tiveram contato com indivíduos confirmados positivos ou que retornaram da Europa, Ásia ou Estados Unidos há menos de 14 dias e com indicação e pedido médico.

 

Comentários