Comerciantes fazem protesto na Rocinha contra decisão da prefeitura

Grupo critica retirada de boxes do camelódromo para ação durante a pandemia

Por Maria Clara Matturo*

Rio - 12/05/2020 - COVID 19 - CORONAVIRUS -
Rio - 12/05/2020 - COVID 19 - CORONAVIRUS - "Lockdown" (confinamento ou fechamento total.) .- Movimentacao de pessoas e comercio na Rocinha, Sao Conrado . Foto: Daniel Castelo Branco / Agencia O Dia -

Após uma reunião entre comerciantes do Mercado Popular da Rocinha e representantes da Prefeitura do Rio, os microempreendedores fizeram uma manifestação em frente à sede da Igreja Universal, onde um tomógrafo deverá ser instalado. O motivo do protesto seria a decisão da prefeitura de remover 30 boxes do camelódromo para facilitar o acesso das ambulâncias até o local.

O representante dos comerciantes, Célio Ricardo, reforçou, em entrevista ao site G1, o quanto a decisão será prejudicial: "O movimento já estava ruim, tirar os boxes só irá piorar para esses trabalhadores".

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura informou que "os trabalhadores serão realocados na mesma via e que, em seguida, quando o tomógrafo for direcionado ao local definitivo, os comerciantes voltarão aos lugares de origem".

A instalação do tomógrafo na Igreja Universal já foi motivo de muito polêmica, com o caso indo parar até na Justiça. Na última quarta-feira, uma liminar havia suspendido a colocação do equipamento, mas foi derrubada pelo desembargador Rogério de Oliveira Sousa, sob o argumento de que "o único local viável à instalação de tomógrafo e enfermaria com 24 leitos é o terreno composto pelo estacionamento e quadra de esportes da Igreja Universal".

 * Estagiária sob supervisão de Waleska Borges

Comentários