Governo cria comitê para fiscalizar hospitais de campanha no Rio

Foram formados grupos de trabalho para coordenar a fiscalização dos hospitais de campanha nas áreas de construção e manutenção dos hospitais

Por O Dia

Vice-governador Claudio Castro e o Secretário de Saúde, Fernando Ferry, durante reunião da Comissão de supervisão dos Hospitais de Campanha
Vice-governador Claudio Castro e o Secretário de Saúde, Fernando Ferry, durante reunião da Comissão de supervisão dos Hospitais de Campanha -
Rio - O Governo do Rio instalou, na tarde desta segunda-feira, o Comitê de Supervisão dos Hospitais de Campanha, que dará suporte à Secretaria de Saúde na fiscalização da estrutura montada pelo Estado, em caráter emergencial, para o atendimento às vítimas da covid-19. Coordenado pelo vice-governador Cláudio Castro, o comitê terá a participação das seguintes secretarias: Governo, Casa Civil, Saúde, Infraestrutura e Obras e Defesa Civil, além da Procuradoria Geral do Estado e da Controladoria Geral do Estado.
O comitê vai fiscalizar em todos os aspectos os contratos com a organização social Iabas para administração dos hospitais de campanha do Maracanã, de São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Casimiro de Abreu, Nova Friburgo e Campos dos Goytacazes. A primeira reunião com a direção do Iabas será realizada ainda nesta segunda-feira.
"O comitê tem o objetivo de dar todo o apoio necessário à Secretaria de Saúde para que a gente possa superar este momento de crise. Não podemos deixar que existam leitos não utilizados nesses hospitais de campanha enquanto há gente morrendo de coronavírus", disse o vice-governador Cláudio Castro.
Foram formados grupos de trabalho para coordenar a fiscalização dos hospitais de campanha nas áreas de construção e manutenção dos hospitais; serviços terceirizados; locação de equipamentos; compra de equipamentos; recursos humanos e regulação de leitos. O contrato de gestão firmado com o Iabas para a administração desses hospitais, que já foi revisto, será usado como base para a cobrança de qualidade no atendimento às vítimas da pandemia do coronavírus.
Para auxiliar a Saúde, foram designadas equipes de engenharia da Secretaria de Infraestrutura, policiais e agentes da Operação Lei Seca e do programa Segurança Presente, auditores da Controladoria Geral do Estado, além de técnicos da Secretaria de Saúde, que vão exigir o cumprimento de especificações técnicas previstas em contrato.
Participam do comitê, além de Cláudio Castro, os secretários Cleiton Rodrigues (Governo, Comunicação e Relações Institucionais), André Moura (Casa Civil e Governança), Bruno Kazuhiro (Infraestrutura e Obras), Fernando Ferry (Saúde), Hormindo Bicudo Neto (Controladoria Geral), Marcelo Lopes (Procuradoria Geral), e Edmar Santos, novo secretário extraordinário de Acompanhamento das Ações Governamentais Integradas da Covid-19.

Comentários