Pet shops registram queda no movimento

Com o isolamento social, banhos passaram a ser dados em casa. E muitos produtos são pedidos por delivery

Por Danillo Pedrosa

Isabela Peçanha
com a cadela Julie,
o xodó da sua família
Isabela Peçanha com a cadela Julie, o xodó da sua família -

A quarentena também mudou a vida dos animais de estimação, que passaram a ficar mais tempo na companhia dos seus donos. Justamente por isso, a diversão dos pet shops deixou de fazer parte da rotina de grande parte deles. No Tierry Pet Shop, em Vila Valqueire, o faturamento chegou a cair cerca de 40%, mais uma reflexo da pandemia na cidade.

O Sebrae aponta que o segmento registrou queda de 35% no faturamento durante a pandemia, uma estatística que dói no bolso de lojistas.

Curiosamente, março e abril foram melhores que o de costume para Marcelo Belizário, dono do Tierry Pet Shop. O lucro despencou mesmo foi neste mês, quando o número de óbitos pela covid-19 aumentou no país.

"Acho que o maior motivo é a preocupação com o coronavírus, além da dificuldade financeira. Neste mês, creio que as pessoas se conscientizaram mais", analisa Marcelo Belizário. 

Isabela Peçanha, que mora nas proximidades, foi uma das que abriu mão das idas semanais da Julie, uma Yorshire Terrier que está há seis anos sob os cuidados da sua família. Apesar de ter diminuído a frequência das idas ao pet shop, ela continua pagando a mensalidade. A maior preocupação é mesmo a covid-19.

"A gente teve que cortar os banhos por semana. Às vezes, ela vai uma vez por mês, ou nem vai. Não deixamos de pagar o pet shop, mas estamos evitando ao máximo", disse a pedagoga de 25 anos, que teve que se esforçar para convencer o pai a deixá-la levar Julie para casa.

"Sempre quis muito uma cachorrinha, eu e minha irmã, mas meus pais não queriam. Com o tempo, ela virou o xodó da casa. Levamos ela para todo lugar que a gente vai", explica Isabela.

Já Silvania Fernandes, que mora em Santíssimo, mantém as idas do Bebezinho, nome carinhoso que a família escolheu para o Shih Tzu de cinco anos, ao 'clubinho' uma vez na semana.

Bebezinho, o Shih Tzu que é como um filho para Silvania Fernandes - Arquivo pessoal

Além disso, o animal precisa de alguns cuidados especiais, já que sofre com sequelas da cinomose que teve quando filhote.

"O Bebezinho é um filho de pelo", disse a auxiliar administrativa de 45 anos.

 

Galeria de Fotos

Isabela Peçanha com a cadela Julie, o xodó da sua família Arquivo pessoal
Bebezinho, o Shih Tzu que é como um filho para Silvania Fernandes Arquivo pessoal

Comentários