Vigilantes com a saúde

Alimentação regrada e exercícios ajudam moradores a superarem excesso de peso e fortalecerem a imunidade

Por Danillo Pedrosa

A perda de peso significou muito mais que saúde e bem-estar para a cirurgiã dentista Keila Uzeda, de 49 anos, moradora da Barra da Tijuca. Depois de perder uma filha recém-nascida, ela ganhou mais de 20 quilos, até que decidiu se inscrever no programa Vigilantes do Peso, uma decisão que mudaria a sua vida para muito melhor.

"Quando entrei, estava muito infeliz. Toda desestruturada. Não queria saber de nada. Aí li uma frase que me motivou muito: 'pessoas felizes fazem escolhas mais saudáveis'. Fui transformando a mente, o coração e o físico. Chego a me emocionar", conta Keila, que engravidou de gêmeas antes de se inscrever no programa. Elas nasceram prematuras, com 27 semanas, mas apenas Klariesse, que está com quatro anos, sobreviveu.

E a mudança não aconteceu apenas para ela. Assim como Keila, o marido Marcelo Uzeda a acompanhou na nova rotina de alimentação e exercícios físicos. A qualidade de vida de toda a família mudou. O casal ainda tem mais uma filha: Kassia, de 19 anos. "Transformou a minha família, incluindo as nossas filhas. Não tem como não contagiar", relata a dentista. O empenho foi tanto que ela chegou a ficar abaixo do peso e precisou ganhar massa muscular.

Já Rodrigo Farias, morador de Campo Grande, participa do programa pela segunda vez. Há quatro anos, ele conseguiu perder 20 quilos e voltou à rotina normal. Depois de voltar a engordar, ele se inscreveu mais uma vez no Vigilantes do Peso e, em apenas três meses, já atingiu o objetivo. Agora, ele só pensa em se manter em forma.

"Já tinha chegado na minha meta e engordei tudo de novo. Tinha emagrecido 20 quilos, mas precisei voltar. Em três meses, eliminei 19 de novo.  Decidi cuidar de mim. É a segunda vez que emagreci. Agora, nunca mais quero engordar", conta o autônomo de 25 anos.

Quando o isolamento ajuda a focar na saúde

Estresse e monotonia à parte, a quarentena tem pelo menos um lado bom para quem procura manter a forma. Embora academias estejam fechadas e praças não sejam recomendadas, o isolamento social deu às pessoas o tempo necessário para cuidar da saúde. É o caso de Rodrigo Farias.

"Eu já estava me sentindo ofegante. Decidi usar a quarentena para me ajudar. Me deu um tempo que eu não tinha para me cuidar. Como fico mais em casa, tiro um tempo para fazer os meus exercícios. Não tinha como fazer esse programa direitinho", disse Rodrigo.

Já Keila, por causa da pandemia, redobrou os cuidados com a alimentação de toda a família. Afinal, é importante manter a imunidade alta.

"Minha alimentação era preto no branco. Hoje, é muito colorida. Na quarentena, me preocupei mais. Aumentei o meu cuidado, porque a gente não pode ter uma baixa imunidade", disse a cirurgiã dentista.

Paixão pela corrida virou estilo de vida para Keila Uzeda

Ao mesmo tempo em que se esforçava para voltar ao peso ideal, Keila acabou descobrindo uma paixão que não imaginava ter: a corrida. Antes da segunda gravidez, ela fazia exercícios regulamente, mas, junto com a tristeza, veio o sedentarismo. Aos poucos, ela foi recuperando a forma e já chegou até a correr uma maratona.

"No início, não corria nem dez minutos direto. Me inscrevi na primeira corrida de rua em 2018 e me apaixonei. Hoje, eu corro, caminho, pedalo e nado, mas a paixão que encontrei foi a corrida. Já fiz uma maratona do Rio. Neste ano, ia fazer a segunda, mas entrou a quarentena", conta Keila, que entrou em uma equipe de corrida, a Fasters, para aumentar a motivação.

Durante a quarentena, já não tem sido possível continuar com as corridas de rua. Agora, até a própria casa pode servir como pista, apesar do espaço não tão grande. Para não perder o embalo, ela tem feito uma sequência de exercícios todos os dias.

"Estou fazendo exercício todos os dias, por live. São sessões de 50 minutos. Levar uma quarentena sem exercício é muito difícil. Ele melhora o humor, o sono, libera a endorfina", explicou.

Prato com muitas cores para fortalecer a imunidade

Mais importante que a perda de peso, uma alimentação balanceada é fundamental para se manter saudável. A dica do nutricionista Matheus Motta, do Vigilantes do Peso, é comer muitas verduras, frutas e legumes, com bastante variedade.

"A ingestão de legumes, frutas e verduras é uma boa estratégia para manter a imunidade sempre alta. A alimentação não vai tratar nenhum sintoma, sempre trabalhamos pensando na prevenção, em manter o sistema imunológico fortalecido", explica Matheus, que também alertou para a necessidade de não exagerar nos doces e frituras.

Em tempos de pandemia e quarentena, a estratégia tem sido aliviar a pressão sobre os participantes do programa. A perda de peso fica em segundo plano, e o primordial é fortalecer o sistema imunológico.

"A gente não está dando foco nessa perda de peso, a gente entende que não é um momento de se cobrar tanto. Ter uma saúde mental é muito importante, aliviar a ansiedade e o estresse. Não é só perder peso, é ter uma alimentação saudável", disse o nutricionista.

Comentários