Prefeitura do Rio anuncia plano de reabertura gradual das atividades econômicas

Ações serão divididas em seis fases, com previsão para início nesta terça-feira

Por Marina Cardoso

Na coletiva desta segunda-feira, o prefeito do Rio afirmou que o plano com seis fases foi decidido por unanimidade no conselho científico da prefeitura
Na coletiva desta segunda-feira, o prefeito do Rio afirmou que o plano com seis fases foi decidido por unanimidade no conselho científico da prefeitura -
Rio - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou, na tarde desta segunda-feira, o plano de reabertura das atividades econômicas na cidade carioca. A ação será dividida em seis fases, com início previsto já para esta terça-feira. Segundo o prefeito, o plano foi adotado e será supervisionado por membros conselho científico da prefeitura. Crivella afirmou que o decreto será publicado nesta terça-feira. 
Para colocar em prática as ações de retomada da economia, o superintendente de educação da Vigilância Sanitária, Flávio Graça, integrante do conselho científico, afirmou que o plano será gradual e lento. "É um plano gradual. Toda a elaboração foi feita com dados científicos, técnicos da saúde pensaram em cada fase, sempre analisando a capacidade do sistema único de saúde em absorver os pacientes", afirmou ele.
Para isso, o plano irá avaliar a capacidade dos leitos para atender pacientes de alta complexidade, tanto na rede SUS quanto na rede privada, e também o índice do nível de transmissão do coronavírus. "São indicadores que serão avaliados diariamente para progredir com o plano", contou ele. A ideia é que cada fase do plano dure 15 dias, mas com possibilidade de regressão em caso de piora nos indicadores vistos pelos membros do conselho. 
A primeira e segunda fase serão cautelosas e restritivas. Na primeira etapa, por exemplo, continua só com as atividades essenciais. Já na segunda, reabertura de shoppings centers, com a diminuição no estacionamento em um terço, restrição da entrada de consumidores, para ter o afastamento de 2 metros entre eles e o horário de funcionamento de 12h às 20h. "Com o escalonamento das atividades econômicas temos o objetivo de diminuir o máximo o impacto nos transportes públicos", afirma Graça. Na fase 3, o plano prevê a reabertura de lojas de rua. 
"O plano foi elaborado em seis fases para ter uma cautela maior. Em nenhum outro lugar vimos com tantas fases. Mas para ter sucesso precisamos da união de todos os cariocas, como governo, empreendedores/empresários e consumidores", disse Graça.
O plano foi decidido por unanimidade entre os membros do conselho científico. Segundo o prefeito do Rio, a determinação também vem de questões como os "efeitos colaterais" causados pela pandemia da covid-19. "O longo período do afastamento social traz efeitos colaterais. Nós vemos também óbitos com outras comorbidades que crescem. Há um aumento no número de mortes de outras doenças durante o afastamento social em comparação ao ano passado. Por essa razão, o afastamento não pode ser por um tempo tão longo, pois pessoas com outras doenças sofrem com essa extensão do isolamento", afirmou Crivella. 
AÇÕES COM O ESTADO
De acordo com o prefeito, ele conversou com o secretário estadual de Saúde, Fernando Ferry, e há uma série de ações em conjunto. A Prefeitura vai receber, esta semana, mais respiradores e equipamentos vindos da China e, como anteriormente, poderá ceder à rede estadual.


"Estamos trabalhando sempre em favor da vida, em favor da segurança. Todas as nossas informações e capacidade foram calculadas para atender cerca de 11 milhões de cidadãos" disse Crivella. 


Todos os setores econômicos que não seguirem os critérios e as regras de convívio para a reabertura serão multados pela Vigilância Sanitária e órgão fiscalizadores da Prefeitura, podendo até ter alvará de funcionamento cassado.

Comentários