Primeira semana de flexibilização tem aglomeração nos transportes públicos

Principalmente nos horários de pico, trens, ônibus e BRTs estão circulando lotados e até com passageiros sem máscara

Por André Arraes

Na estação de trem de Madureira, passageiros formam aglomeração para embarcar. Ônibus e BRT continuam a circular com mais passageiros do que o recomendado
Na estação de trem de Madureira, passageiros formam aglomeração para embarcar. Ônibus e BRT continuam a circular com mais passageiros do que o recomendado -

A primeira semana de flexibilização do isolamento proposta pelo governo do estado está sendo de aglomeração nos transportes públicos. Principalmente nos horários de pico, trens, ônibus e BRTs estão circulando lotados e até com passageiros sem máscara. A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), responsável pela fiscalização, informou que as ações de inspeção foram reforçadas, além de haver uma cobrança para que os consórcios respeitem os intervalos entre ônibus.

A SMTR acrescenta que já "foram registradas 1.067 autuações, incluindo linhas de BRT e convencionais, por lotação e outras inconformidades".

Mesmo assim, a situação dos transportes segue com pessoas amontoadas. De acordo com a empresa, 100% da frota estão nas ruas, e os articulados estão saindo somente com pessoas sentadas. Questionado sobre os flagrantes de passageiros em pé, ontem e na terça-feira, o consórcio desviou a responsabilidade para o poder público. "Destacamos que o controle efetivo de acesso de passageiros aos ônibus cabe aos agentes públicos com poder de polícia, já que motoristas não têm como barrar passageiros que forçam a entrada".

Já a Guarda Municipal diz que a atuação nas estações é complementar às atividades obrigatórias do BRT e que "o controle de acesso e ordenamento de filas cabem ao consórcio". A Polícia Militar informou que, desde o início da pandemia, vem atuando em apoio às prefeituras.

O caso dos trens não é diferente, apesar de a SuperVia afirmar que desde segunda-feira ampliou a capacidade em 522 mil lugares por dia nas composições, um aumento de 60% em relação à grade da semana passada. A empresa defende uma escala no horário de entrada e saída de funcionários para evitar concentração nos transportes.

 

Comentários