Sindicatos pressionam por salários

Pagamento de profissionais da saúde

Por O Dia

Entrada do hospital de campanha de São Gonçalo
Entrada do hospital de campanha de São Gonçalo -

O secretário estadual da Saúde, Fernando Ferry, afirmou que vai pagar funcionários com salários atrasados por conta de mudanças em gestão hospitalar. A decisão foi tomada em reunião com representantes de sindicatos de profissionais de Saúde na terça-feira. Na tarde de ontem, Ferry afirmou, em entrevista à TV Globo, que é a primeira vez que há gestão em conjunto com os sindicatos, declaração duramente criticada por representantes sindicais.

"Não estamos na gestão com o secretário, nem participamos de qualquer outra gerência. Nossa representação sindical na reunião era unicamente para lutar pelos direitos trabalhistas de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem", afirma Luciano Pinheiro, presidente do Sindicato de Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Rio.

Segundo o secretário, o atraso no pagamento se deve ao vencimento de contratos com OSs e a uma dívida de R$ 168 milhões da SES. "Estamos resolvendo problemas administrativos com o Ministério Público, Corregedoria, Controladoria e Procuradoria do Estado, mas o governador já repassou o valor para a pasta, de modo a garantir o pagamento", afirmou. 

Manifestações dos profissionais

Diante do atraso no pagamento e falta de repasse, os sindicatos de médicos, enfermeiros e técnicos convocaram profissionais da Saúde para um ato, hoje pela manhã, em frente ao prédio da Secretaria de Saúde, no Centro. 

São Gonçalo abre, mas só em parte

Depois de quase dois meses de atraso, o governo do estado inaugura, hoje, o hospital de campanha de São Gonçalo, que já poderá receber pacientes. Inicialmente, a estrutura, construída no Clube Mauá, vai operar com 40 leitos, sendo 20 de UTI. A abertura levou em consideração a disponibilidade de medicamentos.

A unidade, com capacidade total de 200 leitos, 80 em unidades intensivas, será gerida pela Fundação Saúde, do governo do Estado. A Secretaria de Estado de Saúde não deu previsão para a abertura total dos leitos do hospital. 

A unidade de Nova Iguaçu será a próxima a ser inaugurada, mas ainda sem data prevista. A secretaria não deu mais informações sobre os outros quatro hospitais de campanha - Casimiro de Abreu, Duque de Caxias, Nova Friburgo e Campos dos Goytacazes.

Pagamentos já no Rio e em Duque de Caxias

A Secretaria Estadual de Saúde, acatando reivindicações de sindicatos de profissionais da área, começou a efetuar o pagamento dos funcionários de dois hospitais estaduais que tiveram troca de Organização Social - Hospital Adão Pereira Nunes (HEAPN), em Duque de Caxias; e Hospital de Anchieta, na Zona Norte.

A SES informou que profissionais do HEAPN começaram a receber o pagamento dos salários referentes aos 22 dias de maio na terça-feira, 16. A pasta decidiu por manter a gestão da unidade com a Organização Social Iabas.

O pagamento de trabalhadores do Hospital de Anchieta, administrado pela Fundação Saúde, será pago até amanhã, como repasse correspondente aos dias 14 a 31 de maio, já feito pela secretaria. Uma nova diretoria foi empossada na unidade, e a SES informa que estão sendo tomadas medidas para garantir atendimento à população.

Comentários