Respiradores obsoletos e superfaturados em Japeri

.

Por André Arraes

Japeri nem conta com hospital, mas prefeitura construiu unidade de campanha para covid
Japeri nem conta com hospital, mas prefeitura construiu unidade de campanha para covid -

A compra de respiradores mecânicos e outros equipamentos para tratar pacientes com covid-19, feita pela Prefeitura de Japeri, com dispensa de licitação, em 5 de junho, está sob suspeita. Naquela data foi publicado no Diário Oficial do município dois contratos com a empresa EPN Manutenção e Venda de Equipamentos Médicos e Hospitalares, no valor de mais de R$ 1,8 milhão, para a compra dos produtos. Porém, segundo divulgou o RJTV, da Rede Globo, o endereço apontado como sede da empresa é a casa de Elvis Policarpo Neto, sócio da EPN, que disse não ter concretizado a venda nem recebido o pagamento da prefeitura. 

Ainda segundo a reportagem, foram comprados 10 respiradores do modelo Bird 8400 por R$ 78.400, cada. O equipamento custa menos da metade do preço pago, além de ser ultrapassado, segundo especialistas.

Sobre o preço e a empresa contratada, a prefeitura respondeu em nota: "Com a dificuldade de compra e aumento de demanda no mundo estava impossível a compra imediata. Mesmo com esse preço, a compra foi realizada pelo menor preço do Rio. A prefeitura possui a nota fiscal assinada da entrega e o processo de pagamento foi aberto pela empresa. Quanto ao endereço da empresa, isso não é da competência da prefeitura conferir endereços fornecidos pelas empresas participantes de licitação".

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Japeri é um dos municípios mais carentes do Rio, com uma população que recebe uma renda média mensal de 2,1 salários mínimos e tem 44,1% dos domicílios com rendimentos de apenas meio salário mínimo por pessoa. A cidade de mais de 100 mil habitantes não possui um hospital próprio, somente a Policlínica Itália Franco, que tem capacidade para atender somente doenças de menor gravidade. O Hospital de Campanha conta com 20 leitos de UTI, 10 semi-intensivo e 10 de enfermaria. Atualmente, cinco pacientes estão internados e três entubados.

Comentários