Conhecimento que inspira

Empreendedores da Zona Oeste se viram em maus lençóis por conta do isolamento social, que afastou os clientes. Mas é possível dar a volta por cima seguindo o exemplo de quem entende

Por O Dia

A pandemia do novo coronavírus já fez o comércio varejista brasileiro acumular uma perda de R$ 200,7 bilhões, segundo cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A estimativa considera o volume que deixou de ser vendido desde o início das medidas de isolamento social contra a disseminação da covid-19, na segunda quinzena de março, até a primeira semana de junho.

A CNC prevê ainda uma retração recorde de 8,7% do volume de vendas do comércio varejista até o fim de 2020. Neste cenário nada amigável, surgiu um novo tipo de serviço: a mentoria para negócios. Representando nichos específicos, empresários e profissionais liberais bem sucedidos da Zona Oeste ajudam outros empreendedores da região a recuperarem suas vendas, se planejarem financeiramente, ou investirem em novos modelos de serviços.

Uma dica comum é fortalecer as vendas pela internet, mas é preciso ir além. Apesar de o número de transações no e-commerce brasileiro ter crescido nos últimos meses, 62% dos consumidores brasileiros ainda preferem as compras presenciais a outras modalidades de consumo, tais como compras em websites (9%), por meio de aplicativos (5%), redes sociais (4%), etc. Os dados são de uma pesquisa da CNC conduzida em 2019.

Em muitos casos, os mentores apoiam também financeiramente quem precisa se estabilizar neste momento de recessão. Os cursos, com valores acessíveis, acontecem online. Os ramos são os mais diversos: vão da produção de comida congelada à chocolateria, passando pela administração imobiliária. Os resultados têm sido tão positivos que muitos se tornam amigos de seus 'mestres'. Conheça algumas dessas iniciativas e corra atrás do prejuízo!

Marmiteiros unidos jamais serão vencidos

O Grupo formado por 20 mulheres empreendedoras do ramo de marmitas é comandado por Thaiz Barde, proprietária da empresa de comidas congeladas fitness Thai Fit, sediada na Freguesia. A consultoria acontece em grupo, online, durante um mês, com duração de uma hora por dia e com 15 videoaulas com conteúdos que abordam desde como se reinventar durante a pandemia e como vender mais até sobre como gerir o negócio. O custo é der R$ 350.

"É um prazer para mim conseguir realizar o sonho de orientar todas essas mulheres guerreiras que assim como eu lutam pelo empreendedorismo no Brasil. A consultoria vai além do básico. A gente se ajuda como um grupo mesmo", explica Thaiz Barde.

Para Rafaela Guimarães, proprietária da empresa Sal Rosa Comida Saudável, na Barra, a mentoria está sendo fundamental. "É uma alegria sem fim fazer parte desse grupo de marmiteiras. A Thaiz me deu a oportunidade de olhar tudo de uma forma diferente, o direcionamento para seguir adiante com empoderamento, com alegria, com garra, e me ajuda vencer cada desafio e cada obstáculo", alegra-se.

A palavra é gratidão. "Sou abençoada por tê-la como mentora e como amiga. Sou eternamente grata pela consultoria, pelos ensinamentos, pelo grupo lindo de empreendedoras nesse ramo que cresce cada vez mais", completa a aluna.

O braço direito dos síndicos

Com a pandemia, cresceram os índices de inadimplência nos condomínios. Por isso, é hora de ajudar os síndicos. Foi para atender a essa nova necessidade que o especialista em gestão André Aragão criou o serviço de consultoria. Nas aulas online, a ideia é ajudar na parte de gestão de condomínio e auxiliar na auditoria financeira. Os valores sofrem variação de acordo com o pacote fechado e com a complexidade do caso. É necessária uma avaliação prévia.

"No primeiro momento, muitos condomínios queriam realinhar despesas e inadimplência, hoje já está mais calmo. O serviço online é possível sim, hoje com aplicativos de reunião fica fácil conversas a distância, e também é possível enviar documentos e arquivos das movimentações financeiras. O número de horas irá depender do serviço contratado, que será valorado em conjunto com a complexidade do empreendimento", especifica Aragão, que presta consultoria para o condomínio Península, na Barra.

Que seja doce como chocolate

O público-alvo da chef Mirian Rocha é composto de artesãos, confeiteiros, microempresários e aspirantes ao mundo da gastronomia. O serviço oferecido pela Be Cacau, na Freguesia, já existia mas foi reformulado para atender a essa nova demanda de mercado pós-pandemia. A consultoria em criação e desenvolvimento de negócios em chocolateria é realizada de forma online, são 21 sessões, com média de 90 minutos cada.

"A ideia é ajudar o empresário a formatar de forma profissional qualquer produto, desde bolos e sobremesas, passando também pelo desenvolvimento de fórmulas ou novos produtos", explica a chef Mirian Rocha, citando um case bem sucedido em Botafogo, que pode ser replicado na Zona Oeste.

"Tive o prazer de prestar consultoria e desenvolver receitas incríveis para o Bar Nooma, entre elas chocolate quente baiano low carb (com coco), bebidas geladas como milkshake sabor chocolate ao leite com notas de caramelo, e infusão de cacau (com o fruto amazônico), que tem ação termogênica, alivia os efeitos da TPM, reduz o colesterol e aumenta a liberação da serotonina", conclui Mirian.

Comentários