Ex-judoca de 20 anos tem vídeo íntimo vazado por amigo de infância

Imagens gravadas do momento em que Eloísa Brita aplica golpes de judô no amigo também viralizaram

Por Thuany Dossares

Eloísa foi cobrar satisfação com o amigo e não deixou barato
Eloísa foi cobrar satisfação com o amigo e não deixou barato -
Rio - A universitária e ex-judoca Eloísa Brita, de 20 anos, teve um vídeo íntimo seu com o ex-namorado espalhado nas redes sociais, na última segunda-feira. O responsável por divulgar o vídeo foi um amigo de infância, a quem ela emprestou o celular.
Ao cobrar satisfação, ela aplicou golpes da luta. A cena foi gravada e também bombou nas redes.
"O ruim de malandro é achar que só a mãe dele fez filho esperto", disse, no vídeo.
Eloísa cursa faculdade de Business há nove meses nos EUA e voltou ao Rio no dia 18 de maio, para passar dois meses de férias com os pais, em Guadalupe, na Zona Norte. Foi no dia seguinte à sua chegada que o vídeo íntimo foi descoberto pelo rapaz.

"Ele estava na minha casa e deixei meu celular na mão dele, desbloqueado. Éramos amigos de infância. Há uma semana um outro amigo me chamou para conversar, dizendo que sabia que ele tinha pegado o vídeo na minha galeria de imagens, encaminhado no WhatsApp e apagado a conversa para eu não ver", explicou.
Eloísa foi tirar satisfação e achou que estava resolvido. Mas, na segunda, ela descobriu que o vídeo estava circulando na Internet.

"Primeiro, eu fiquei completamente sem ação. Depois, fui resolver com ele e, de cabeça quente, e acabou acontecendo a briga, que também viralizou. Ele ficou fazendo cara de sonso para minha mãe e eu não me aguentei", disse.
APOIO

O vídeo da briga, infelizmente, chamou atenção também para o vídeo íntimo. Mas graças a ele, Eloísa recebeu diversas mensagens de apoio de homens e mulheres. Em menos de três dias, a ex-judoca viu sua vida virar de cabeça para baixo. De apenas 1.600 seguidores no Instagram, ela passou para mais de 22,5 mil.

"Há males que vem para o bem. Graças a todo apoio que venho recebendo, tanto da minha família e de amigos, quanto das pessoas que me mandam mensagens, não fiquei para baixo e estou podendo ajudar outras meninas, conversando. Ainda bem que recebi muito mais apoio do que ofensas. Muitas mulheres disseram que estão se sentindo vingadas, e fico feliz com isso. Eu queria de verdade que toda mulher pudesse se defender. Já não basta tudo que nós passamos diariamente, ainda somos expostas", declarou.

FAKES

O vídeo foi gravado pelo ex-namorado da universitária, com o celular dela, num momento íntimo há quase dois anos.

"Nem meu namorado tinha esse vídeo, estava só no meu celular. Era um momento nosso. O pior, é que já estão divulgando vídeos de outras meninas dizendo que sou eu, mas o meu vídeo aparece o meu rosto e é fácil de me identificar. Mas mesmo assim, peço para que não compartilhem esses vídeos, não compactuem com isso. Ao invés de fechar um ciclo, vocês estão abrindo outro, expondo outras meninas. Privacidade é privacidade", pediu.

A mãe de Eloísa, Elka Nascimento, também ficou revoltada com toda situação.
"É uma violência isso. Você ter sua privacidade exposta dessa forma, mexe com o psicológico de qualquer mulher. Como mãe, isso também foi chocante para mim, doeu em mim, também senti raiva. É muito fácil pedir desculpas depois que violou a intimidade da minha filha, que expôs ela. Isso não se faz com ninguém", finaliza.
Divulgar vídeo íntimo sem autorização dos envolvidos configura crime de injúria e difamação.