Na linha de frente, profissionais da saúde fazem manifestação em São Gonçalo

Organização Social envolvida em escândalo é acusada de atrasar salário de quem combate a Covid-19

Por Anderson Justino

Manifestantes se reúnem na entrada do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo
Manifestantes se reúnem na entrada do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo -
Rio - A crise financeira e política que envolve a rede estadual de Saúde vem gerando reflexo negativo em quem está na linha de frente no combate a pandemia da Covid-19. Neste sábado, por volta das 13h, cerca de 20 profissionais entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, realizaram uma manifestação na porta da unidade hospitalar por conta dos salários atrasados. Este é o segundo ato em menos de uma semana.

O hospital é de responsabilidade do Estado e administrado pela Organização Social Lagos Rio. A OS, que é responsável por gerir pelo menos dois hospitais e cinco UPAs (nos hospitais estaduais Carlos Chagas, no Rio, Alberto Torres, em São Gonçalo; e Prefeito João Batista Caffaro, em Itaboraí), é investigada por desvios de mais de R$ 9,1 milhões dos cofres públicos do estado.

A Lagos Rio foi alvo de uma operação do Ministério Público Estadual. O grupo foi denunciado por organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro.

Além dos vencimentos de maio, que estão em atraso, os profissionais reclamam dos valores referentes ao vale transporte. Apenas quem estava de folga participou da manifestação.

“São quase mil famílias sendo prejudicadas por essas pessoas que não cumprem com a palavra. Estamos na linha de frente. Muitos de nós já foram contaminados. Brigamos para salvar vidas e não pensam nas nossas. É um descaso total”, desabafa uma manifestante.

A Secretaria de Estado de Saúde limitou-se a dizer que está revisando os contratos das OSs contratadas pelo Estado. “A nova gestão da SES destaca que já foi criado um grupo de trabalho entre três subsecretarias com o objetivo de agilizar a análise dos contratos e que a solução para pagamentos dos funcionários é prioridade da pasta”.

Procurada, a OS Lagos Rio não se manifestou. Não há informações sobre a data para pagamento dos salários.

Galeria de Fotos

Manifestantes se reúnem na entrada do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo Ramon Ribeiro/Plantão Enfoco
Manifestantes se reúnem na entrada do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo Ramon Ribeiro/Plantão Enfoco

Comentários