Nova clínica veterinária em Paciência

A unidade inaugurada pela prefeitura no último sábado vai atender cães e gatos gratuitamente

Por Danillo Pedrosa

Unidade, situada na rua Cabo Bastos Cortes, é uma das quatro existentes na Zona Oeste da cidade
Unidade, situada na rua Cabo Bastos Cortes, é uma das quatro existentes na Zona Oeste da cidade -

A prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, inaugurou no último sábado a Unidade de Saúde Médica Veterinária de Paciência, que atenderá gratuitamente cães e gatos da região. O local tem capacidade para realizar cerca de 30 atendimentos por dia, e as senhas para consultas serão entregues de segunda a sexta-feira, às 8h (15 senhas) e às 13h (15 senhas). A clínica fica localizada na rua Cabo Bastos Cortes (sem número), esquina com Rua Guarujá.

Entre os serviços prestados pela unidade estão a castração, atendimento clínico e cirurgias emergenciais. Tudo de graça. As cirurgias devem ser agendadas pelo aplicativo 'Bicho Rio Subem (Subsecretaria de Bem-Estar Animal)'. 

"Essa clínica está um colosso. Tenho certeza de que quem vier aqui, vai ser bem atendido. Vi no olhar das jovens veterinárias que são vocacionadas para a causa. Assim, estamos melhorando o atendimento aos nossos animais", disse o prefeito, na companhia do subsecretário de Bem-Estar Animal, Roberto de Paula, e do presidente da Comissão dos Direitos dos Animais da Câmara, vereador Luiz Carlos Ramos Filho.

Dona de seis cães e moradora de Paciência, Larissa Rocha, de 42 anos, esteve na inauguração da unidade e gostou do que viu. Afinal, agora ficará mais fácil - e barato - cuidar dos animais que trata com tanto carinho.

"Tenho seis cães, cuido com a maior dedicação, mas não tenho condições de pagar veterinário. A região necessitava disso. Eles são como filhos. Se ficarem doentes, os donos ficam juntos. Se morrerem, uma parte da gente vai embora junto", disse Larissa ao site oficial da Prefeitura do Rio.

Além da recém inaugurada, a Zona Oeste conta com outras três Unidades de Saúde Médica Veterinária: Bangu, Campo Grande e Guaratiba.

Comentários