Após três meses, missas voltam a ser presenciais

Celebrações vão contar com medidas de prevenção que incluem mudanças litúrgicas

Por Maria Clara Matturo*

Assentos e lugar na fila da comunhão são sinalizados com dois metros de distância entre os fiéis
Assentos e lugar na fila da comunhão são sinalizados com dois metros de distância entre os fiéis -

Com medidas de prevenção e agendamento, as missas voltarão a acontecer hoje. Apesar das práticas religiosas estarem permitidas pela prefeitura desde o início do período de flexibilização, o retorno só foi permitido agora pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, órgão responsável pela administração das igrejas católicas da cidade, após reunião com infectologistas. Nas redes sociais, um vídeo explicativo foi divulgado, classificando o retorno como "prudente e gradual" e dando as orientações necessárias para as celebrações acontecerem. Mesmo após o presidente Jair Bolsonaro ter sancionado com vetos a lei que determinava o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos, incluindo templos religiosos, só poderá participar das missas quem fizer uso do item de proteção como determina a prefeitura.

Entre as regras de prevenção obrigatórias estão o distanciamento social de dois metros, demarcados previamente nos bancos e filas, o número reduzido de leitores, músicos e presbíteros, a ocupação máxima de 30% da capacidade total, uso do folheto digital e o aferimento de temperatura na entrada. Algumas mudanças litúrgicas também acontecerão nas celebrações: não se deve mais dar as mãos durante o pai nosso, o abraço da paz será omitido e a hóstia será recebida nas mãos, com os braços esticados para manter a distância adequada. Pessoas idosas, do grupo de risco ou com sintomas da Covid-19 deverão permanecer assistindo as missas online.

"Vamos evitar aglomerações para evitar que o vírus se propague, colaborando com a sociedade e queremos também rezar pedindo para que São Sebastião, padroeiro da nossa cidade, nos defenda de toda essa pandemia", disse o cardeal arcebispo do Rio Orani João, em vídeo divulgada em um rede social. Com a ocupação limitada das paróquias, algumas igrejas adotaram o sistema de agendamento online ou por telefone, para evitar conflitos. Serão oferecidas 1.500 vagas por celebração na Catedral Metropolitana do Rio, onde as missas devem continuar acontecendo às 10h nos domingos e ao 12h durante a semana. O agendamento prévio pode ser feito pelo aplicativo "ArqRio" ou pelo telefone (21) 2240-2669, das 9h às 16h.

 

Comentários