Advogado traficante morre ao tentar fugir da polícia em condomínio de luxo da Barra

Carlos Henrique Fowler Moscoso, o Brutus, despencou do décimo andar de seu prédio

Por O Dia

Carlos Henrique Fowler Moscoso morreu ao tentar fugir da polícia
Carlos Henrique Fowler Moscoso morreu ao tentar fugir da polícia -
Rio - O traficante Carlos Henrique Fowler Moscoso, conhecido como Brutus, de 43 anos, morreu neste sábado, ao tentar fugir de uma ação da Coordenadoria de Polícia Pacificadora da Polícia Militar (CPP/PM), na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O criminoso, que era advogado, morava no condomínio Atlântico Sul, que fica de frente para a praia, na Avenida Lúcio Costa. Os agentes chegaram até ele após informações repassadas pelo Disque Denúncia (21-2253-1177).
De acordo com testemunhas, quando Brutus percebeu a chegada dos PMs, tentou fugir descendo pelo andaime de uma obra de seu condomínio, quando caiu do décimo andar do prédio. Ele chegou a ser atendido por agentes do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu. 

Galeria de Fotos

O traficante já havia sido preso em 2015 com drogas Divulgação / Polícia Civil
Carlos Henrique Fowler Moscoso morreu ao tentar fugir da polícia Reprodução / Internet
Carlos Henrique Fowler Moscoso, o Brutus Divulgação / Disque Denúncia
O traficante vendia drogas para usuários de classe média alta, na Barra, Recreio e Zona Sul, inclusive em academias, praias e consultórios médicos. Ele tinha ligações com criminosos das favelas da Rocinha e Vidigal, em São Conrado, e estava sendo monitorado há cerca de três meses, desde a prisão de integrantes de uma quadrilha da Rocinha, em um motel da Zona Norte.
Brutus tinha quatro passagens pela polícia, todas por tráfico de drogas e condutas afins, e um mandado de prisão em aberto, expedido pela 37ª Vara Criminal do Rio, pelo mesmo crime. Ele já havia sido preso em junho de 2015 com 500 g de cocaína, haxixe, material para endolação, duas balanças de precisão, além de ser encontrada no celular dele, contabilidade do tráfico.

Comentários