Oposição critica formação de CPI do 'QG da Propina'

Com forte apoio da bancada governista, o vereador Jorge Manaia (Progressistas) coletou assinaturas para a abertura da CPI

Por O Dia

Mesmo antes de ser devidamente criada, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as denúncias do 'QG da Propina' - esquema de desvio de dinheiro público dentro da Prefeitura do Rio, investigado pelo Ministério Público - já causa desconforto na oposição. Isso porque o vereador Dr. Jorge Manaia (Progressistas), líder do governo na Câmara dos Vereadores e idealizador do pedido de abertura da CPI, começou a coletar assinaturas pelo grupo do WhatsApp da Casa à 1h da manhã de hoje e, já às 9h, tinha as 17 assinaturas necessárias para instaurar a comissão.

A vereadora Teresa Bergher (Cidadania), presidente da CPI dos Guardiões do Crivella, aponta que a instauração de CPI pelo líder do governo, endossada por diversos parlamentares da ala governista, será mais uma comissão parlamentar chapa-branca e, portanto, não irá dar continuidade às investigações. Bergher argumenta que a pressa na coleta de assinaturas representa "a corrida do governo para que não houvesse a possibilidade que outro vereador da oposição propor a CPI". 

A suspeita acerca da instauração da nova CPI também deixa o vereador Babá (PSOL) preocupado. Para ele, a tentativa de dar entrada em uma segunda comissão parlamentar para investigar o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) tem como objetivo "empantanar" as apurações que serão realizadas pela CPI dos Guardiões, e também o segundo processo de impeachment pedido pelo PSOL. "É jogo de cena. Fazem de conta que estão investigando, mas, na verdade, é para impedir a investigação. É isso que eles fazem", destaca.

Comentários