Madureira deve ganhar novo calçadão

A Associação Comercial e Industrial de Magno Madureira afirma que a novidade vai trazer vitalidade ao local. Obras devem ser finalizadas em 60 dias

Por Letícia Moura*

Obra foi solicitada pela associação comercial do bairro e tem previsão de ser concluída em até 60 dias
Obra foi solicitada pela associação comercial do bairro e tem previsão de ser concluída em até 60 dias -
Após solicitação do presidente da Associação Comercial e Industrial de Magno e Madureira (ACIMM), Sérgio Garcia, à Prefeitura do Rio, a Avenida Ministro Edgard Romero, em Madureira, na Zona Norte, ganhará um novo calçadão. A reforma contará com o plantio de 65 árvores e duas palmeiras imperiais. Segundo Garcia, a obra, que começou no último dia 15, será concluída em 60 dias e não interromperá as atividades do comércio formal da região. A fachada da Escola Municipal Ministro Edgard Romero também passará por uma restauração. 

Galeria de Fotos

A fachada da Escola Municipal Ministro Edgard Romero também será reformada Divulgação
O projeto paisagístico conta com o plantio de 65 árvores e duas palmeiras imperiais Divulgação
A previsão é que o calçadão fique pronto em 60 dias Divulgação
Associação Comercial e Industrial de Magno e Madureira afirma que as atividades do comércio formal da região não serão interrompidas Divulgação
As obras acontecem em ritmo acelerado, durante o dia e à noite Divulgação
Ainda segundo Garcia, o pedido ocorreu depois de uma ampla pesquisa e consulta com empresas, indústrias e comércio local, que teve por finalidade saber a opinião sobre a volta do Calçadão de Madureira. "Essa reforma vai trazer para o bairro modernidade e jovialidade. Ela é um antigo desejo de nosso querido ex- presidente Artur Leite, que esteve à frente do Mercadão de Madureira durante anos e foi um dos responsáveis pela sua reconstrução após o incêndio que quase destruiu o mercadão. Ele sempre contou com o apoio de todo comércio e dos moradores para a construção do calçadão, que queriam a volta desta referência cultural para o bairro", explicou.
No dia 16 de setembro, camelôs fizeram um protesto na Av. Ministro Edgard Romero, porque, segundo eles, as obras estão impedindo que eles trabalhem no local. 
*Estagiária sob supervisão de Luana Dandara


Comentários