Polícia prende suspeito de chefiar a milícia do Morro da Covanca

Agentes encontraram Leonardo Freitas Pacheco em uma casa luxuosa com área de lazer, piscina e churrasqueira, em Magé, na Baixada Fluminense

Por Luísa Bertola*

Leonardo Freitas Pacheco Silva, o Léo Problema, chefia a milícia da Covanca, no Tanque
Leonardo Freitas Pacheco Silva, o Léo Problema, chefia a milícia da Covanca, no Tanque -
Rio - Policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) prenderam, nesta quinta-feira, um homem apontado como o chefe da milícia da comunidade da Covanca, no Tanque, na Zona Oeste do Rio. De acordo com a polícia, Leonardo Freitas Pacheco Silva, conhecido como 'Léo Problema', foi encontrado em uma casa luxuosa com área de lazer, piscina e churrasqueira, em Magé, na Baixada Fluminense.

Galeria de Fotos

'Léo Problema' foi encontrado em uma casa luxuosa em Magé, na Baixada Fluminense Reprodução de vídeo / Divulgação / Polícia Civil
'Léo Problema' foi encontrado em uma casa luxuosa em Magé, na Baixada Fluminense Reprodução de vídeo / Divulgação / Polícia Civil
'Léo Problema' foi encontrado em uma casa luxuosa em Magé, na Baixada Fluminense Reprodução de vídeo / Divulgação / Polícia Civil
'Léo Problema' foi encontrado em uma casa luxuosa em Magé, na Baixada Fluminense Reprodução de vídeo / Divulgação / Polícia Civil
Polícia apreende arma com suspeito de chefiar a milícia do Morro da Covanca Divulgação / Polícia Civil
Leonardo Freitas Pacheco Silva, o Léo Problema, chefia a milícia da Covanca, no Tanque Divulgação / Polícia Civil
O delegado titular da especializada, William Pena Jr., informou que o homem era foragido da Justiça desde 2017 e contra ele havia cinco mandados de prisão pendentes pelos crimes de homicídio, sequestro e ocultação de cadáver.
Com o suspeito foi apreendida uma pistola Glock, calibre 40 com munições e ele foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Além disso, no imóvel, um veículo blindado foi apreendido.
De acordo com o delegado William, a prisão "se mostra muito importante" porque Leonardo era adversário de Orlando Curicica. Orlando é acusado de assassinar o irmão do miliciano em 2015, na Taquara. Atualmente, Orlando está preso no Rio Grande do Norte.
Leonardo também mantinha relações criminosas com um ex-policial militar Wiliame Bicego, preso pela Draco em julho deste ano por envolvimento nos homicídios de Renato Araújo Ignácio e Anderson de Souza Comper executados em 2016, em represália às ações contrárias da milícia de Curicica, à época liderada por Orlando Curicica.
Ainda segundo o delegado, Leonardo ficou conhecido como 'Léo Problema' por conta das brigas e confusões que ele se envolvia. 
*Estagiária sob supervisão de Cadu Bruno
 

Comentários