A modelo Eloisa Pinto Fontes - Reprodução/Instagram
A modelo Eloisa Pinto FontesReprodução/Instagram
Por Karen Rodrigues*
Rio - A modelo alagoana Eloisa Fontes, de 26 anos, segue em tratamento psiquiátrico no Instituto Municipal Philippe Pinel, na Urca, Zona Sul do Rio, sem previsão de alta médica. Segundo Francisco de Assis, amigo da modelo, o estado de saúde dela é estável e está em acompanhamento psicológico a base de remédios. Por enquanto, nenhuma agência de modelos chegou a procurar a alagoana para dar apoio ou oferecer propostas futuras de trabalho, informou ele.
"Ela está bem, falando normal, está bem articulada. Ela está ansiosa para sair do hospital", confirma o amigo de Eloisa em conversa ao DIA.
Publicidade

Galeria de Fotos

Modelo Eloisa Fontes é encontrada no Morro do Cantagalo Reprodução / Facebook
A modelo Eloisa Pinto Fontes Reprodução/Instagram
A modelo Eloisa Pinto Fontes Reprodução/Instagram
Modelo desaparecida é encontrada no Morro do Cantagalo Reprodução
Modelo desaparecida é encontrada no Morro do Cantagalo Reprodução
Modelo desaparecida é encontrada por agentes da operação Ipanema Presente Reprodução
A família da alagoana está preocupada com a modelo, mas não deve vir ao Rio visitá-la. O Instituto Pinel não tem permitido que Eloisa Fontes receba visitas devido à pandemia da covid-19, respeitando o isolamento e distanciamento social.
Publicidade
A mãe tem entrado em contato diariamente para saber como a filha está no tratamento. O amigo de Eloisa disse que ela não sabe como vai ser sua vida após a internação. "Ela só quer sair de lá", afirma Francisco.
Eloisa Fontes foi encontrada por agentes do Ipanema Presente na última terça-feira, no Morro do Cantagalo, Zona Sul do Rio. A modelo estava em um estado de vulnerabilidade, correndo risco de vida ou de sofrer algum tipo de violência. A alagoana estava desaparecida e era procurada pela família há um ano.
Publicidade
*Estagiária sob supervisão de Gustavo Ribeiro