Pacientes são retirados de prédio no dia do incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso - Reginaldo Pimenta
Pacientes são retirados de prédio no dia do incêndio no Hospital Federal de BonsucessoReginaldo Pimenta
Por O Dia
Rio - O diretor médico do Hospital Federal de Bonsucesso, Júlio Moreira, contou que percebeu uma fumaça intensa invadindo o prédio pouco antes das 10h desta terça-feira (27). O incêndio que atingiu o local provocou intensa correria e retirada dos pacientes. As informações são da revista Época.
"Vi uma fumaça extensa saindo do prédio central, uma fumaça preta, muito intensa, que subiu pelo conduto de ar e invadiu o prédio 1 todo, que é onde estão a unidade de internação e centro cirúrgico principal. Aquilo causou um pavor e começamos a evacuação dos pacientes logo", disse Moreira.
Publicidade
De acordo com o diretor médico, a fumaça causou um cheiro muito forte, dificultando a respiração dos profissionais, apesar do uso de máscaras.
"Foi um cheiro muito forte, muito forte. Parecia pneu queimado, mas de grande intensidade", conta, tossindo.

No momento do incêndio, havia cerca de 170 pacientes no prédio principal. Ao perceber o que estava acontecendo, os funcionários começaram a levá-los ao pátio do hospital. Em seguida, os pacientes foram divididos de acordo com a gravidade e transferidos para outras unidades ou locais próximos, como um galpão de uma loja de pneus.
Publicidade
"Foi uma correria danada, bastante ansiedade, mas os funcionários todos tiraram os pacientes, que foram inicialmente para o pátio do hospital. Depois, foram trazendo as camas e as macas, separando por gravidade. Os que estavam com Covid-19 foram transferidos, uns 40 minutos depois, pelo GSE para o hospital de campanha da Fiocruz. Os do CTI normal foram alocados no prédio 2, em frente", contou Moreira.
Ainda não tem informações sobre a causa do incêndio. Segundo o diretor médico, ele acredita que tenha se iniciado no almoxarifado, localizado no subsolo e a fumaça foi subindo através dos dutos de ar. O Corpo de Bombeiros foi acionado e atuou no local para controlar o incêndio. O hospital ficou sem luz e houve falta de água durante a ocorrência.
Publicidade
Foram confirmados dois óbitos no local. Uma mulher, identificada como Núbia da Silva Rodrigues morreu após ser transferida para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla. Ela estava internada no HFB por ter contraído o novo coronavírus. Uma outra paciente, identificada apenas como uma senhora de 83 anos, também não resistiu. Ele também estava com a doença. 
A Polícia Federal informou que instaurou inquérito para investigar as circunstâncias do incêndio. Agentes estiveram na unidade de saúde para o início das investigações, e aguardam o resfriamento do local do incêndio para realizar a perícia.