Elevatória do Lameirão passa por problemas desde o início do mês - Divulgação / Cedae
Elevatória do Lameirão passa por problemas desde o início do mêsDivulgação / Cedae
Por O Dia
Rio - O novo motor chegou no início da tarde desta sexta-feira na Elevatória do Lameirão, em Santíssimo, Zona Oeste. A expectativa é de que o reparo normalize o abastecimento de água no Rio. De acordo com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), o equipamento deve começar a funcionar no dia 22 de dezembro, terça-feira. 
Por causa do problema em um dos motores da elevatória, bairros da capital e da Região Metropolitana estão com o abastecimento de água prejudicado há um mês. Na terça-feira, o presidente da Cedae, Edes Fernandes de Oliveira, anunciou que o abastecimento deve ser normalizado até o Natal
Publicidade
Na ocasião, Oliveira ainda destacou que organizou turnos de trabalho de 24 horas a partir da chegada do motor para que o sistema volte a operar com 100% da capacidade até o dia 23 de dezembro. "Se os prazos contratuais de reparo fossem respeitados, não estaríamos enfrentando essa situação. Estamos aprovando a compra de um motor grande e um pequeno, além de bombas para reserva e não instaladas. Queremos ter, além dos conjuntos instalados operando, os conjuntos reserva para aumentar a segurança operacional da elevatória. Também estamos fazendo estudos para modernizar o sistema e fazer a substituição gradual das bombas e painel de controle", afirmou o presidente.
Falta de água começou em novembro
Publicidade
Moradores da cidade do Rio e de Nilópolis começaram a reclamar, a partir do dia 14 de novembro, de falta de água por causa de um reparo realizado pela Cedae. A companhia fez uma manutenção em um dos motores da Elevatória do Lameirão, conjunto de aparelhos responsável pelo abastecimento dos municípios.
Em alguns locais onde a distribuição de água foi afetada, houve relatos de cor escura e cheiro ruim no líquido vindo pelas torneiras. A Cedae já havia informado, na época, que, em decorrência da complexidade do conserto, a situação poderia levar de 20 a 25 dias para se normalizar. A situação se estendeu a vários bairros das zonas Norte, Sul e Oeste, além de São João de Meriti e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.
Publicidade
Localização dos motores dificultam reparo
As bombas ficam localizadas a cerca de 64 metros de profundidade e há maior complexidade para execução, e, por isso, o serviço precisa ser feito de forma gradativa a fim de evitar o comprometimento da estrutura da unidade.
Publicidade
A elevatória tem a função de bombear água a uma altura de até 120 metros (equivalente a um prédio de 44 andares), criando a pressão necessária para iniciar o processo de distribuição para o Rio e Nilópolis.
Para atender hospitais e outros serviços essenciais, foi montado esquema especial com oferta de carros-pipa durante este período. A Cedae orienta que clientes que possuam sistema de reserva interna (cisterna e/ou caixa d’água) utilizem a água armazenada somente para tarefas essenciais e pede que todos economizem água.
Publicidade
Concessionária multada por desabastecimento
A Agência Reguladora de Energia e Saneamento (Agenersa) informou que aplicou uma multa no valor aproximado de R$ 1,35 milhão, com base em pareceres técnico e jurídico da agência, na Cedae. A medida acontece em decorrência do problema na bomba da Elevatória do Lameirão, que provocou falta de abastecimento de água em pontos do estado, afetando cerca de um milhão de pessoas.
Publicidade
Desconto nas próximas contas
Para reduzir os impactos causados ao consumidor, a Cedae anunciou que estrutura uma medida de redução automática das cobranças aos clientes afetados diretamente pela redução no fornecimento de água. A medida será automática, sem necessidade de solicitação por parte do cliente. A redução acontecerá seguindo os seguintes critérios:
Publicidade
. Imóveis localizados nas áreas diretamente afetadas pela redução no fornecimento de água;
. Imóveis sem hidrômetros;
. Imóveis com hidrômetros e faturados pelo consumo mínimo;
. Todas as categorias de consumo (domicílios, comércios, indústrias, públicos e tarifa social);
Os demais casos serão analisados quanto a possibilidade de revisão de contas, seguindo o procedimento abaixo:
. Enviar e-mail para [email protected];
. Informar nome completo, CPF, número de matrícula e motivo da solicitação;
. Anexar documentação comprobatória (notas fiscais, CPF e outros).