Vacinação contra Covid-19 - Imagem Internet
Vacinação contra Covid-19Imagem Internet
Por Bernardo Costa
Está cancelado o voo que seria às 23h desta sexta-feira para buscar as duas milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, na Índia. O avião da Azul Linhas Aéreas decolou do aeroporto de Viracopos, em São Paulo, nesta quinta-feira, e posou, horas depois, no aeroporto de Guararapes, em Recife (PE), de onde partiria em direção à Índia para buscar os imunizantes já prontos para o início da campanha de vacinação contra a covid-19 no Brasil.
Agora, a companhia aérea aguarda o aval do Ministério da Saúde para que o voo possa decolar. Até o momento, não há uma nova data definida para a decolagem. 
Publicidade
A expectativa das autoridades de saúde do país é que a vacinação comece no dia 20 de janeiro, como anunciou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em reunião com prefeitos, nesta quinta-feira. Porém, o cancelamento do voo pode significar atraso no início da campanha de vacinação.  
Nesta sexta-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou que está mantida para este domingo a reunião para definir a aprovação do uso emergencial da vacina AstraZeneca/Oxford, que será produzida pela Fiocruz, e a vacina Coronav, do Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.
Publicidade
De acordo com informações atualizadas no painel da Anvisa, na tarde desta sexta-feira, aproximadamente metade dos documentos apresentados para aprovação do uso emergencial das duas vacinas tiveram análise concluída pela agência: 
Fiocruz/AstraZeneca: 49,45% da documentação concluída; 50,55% em análise. 
Publicidade
Butantan/Sinovac: 44,86% da documentação concluída; 44,2% em análise; e 10,94% pendente de complementação. 
VACINAÇÃO NA CIDADE DO RIO
Publicidade
Enquanto a vacina não chega, as autoridades de saúde do Rio preparam a logística para o início da vacinação. Uma informação ainda pendente é a quantidade de doses que serão enviadas ao Rio numa primeira leva pelo Ministério da Saúde. O DIA procurou, nesta sexta-feira, as Secretarias municipal e estadual de Saúde, assim como o Ministério da Saúde, mas, até o momento, não há uma confirmação sobre quantas doses serão enviadas para o Rio inicialmente. 
A secretaria municipal de Saúde (SMS) disse que informou ao Ministério da Saúde que há, na cidade do Rio, 2,3 milhões de pessoas que compõem os grupos prioritários para serem imunizados: trabalhadores da saúde, pessoas a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades, professores, indígenas, quilombolas, profissionais das forças de segurança e salvamento, funcionários de serviços essenciais e agentes do sistema prisional. E que o governo federal se comprometeu a enviar o quantitativo informado de forma escalonada, mas sem precisar números por lotes.
Publicidade
A estratégia da prefeitura é imunizar a população em mais de 450 pontos de vacinação, nas clínicas da família, centros municipais de saúde, escolas e locais no sistema drive-thru. Para o acondicionamento das doses, a prefeitura confirmou que a câmara fria da Central de Logística já está preparada, e que adquiriu outras 350 para as unidades de saúde, e que as ações para transporte e armazenamentos dos imunizantes jã estão definidas. 
Nesta sexta-feira, a SMS informou que mais detalhes serão divulgados nos próximos dias. 
Publicidade
NO ESTADO
Há a possibilidade de o Corpo de Bombeiros auxiliar na campanha de imunização, cedendo espaços para vacinação em seus batalhões ou montando pontos em áreas de grande movimentação da cidade. Procurada pelo DIA nesta sexta-feira, a corporação informou que divulgará oportunamente as ações previstas. 
Publicidade
De acordo com a Secretaria estadual de Saúde (SES), 5,5 milhões de agulhas com seringas começam a ser entregues neste sábado aos 92 municípios do Rio. Segundo a pasta, o material corresponde ao mesmo número de doses que serão necessárias para imunizar a população que se encaixa nas quatro fases iniciais da vacinação.
Nesta sexta-feira, segundo a SES, o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, recebeu representantes da empresa Medlevesohn para oficializar a doação de 600 mil seringas com agulhas, que chegarão ao estado de forma gradativa.
Publicidade
A SES divulgou números relativos aos públicos-alvos no estado. No total, há 5.454.912 habitantes fluminenses nas quatro fases iniciais da vacinação, divididos da seguinte maneira: 
Primeira fase (1.367.663 pessoas)
Publicidade
Idosos acima de 75 anos: 811.235
Trabalhadores da saúde: 545.197
Publicidade
Indígenas: 339
Idosos em instituições de longa permanência: 10.892
Publicidade
Segunda fase 
Idosos na faixa de 60 a 74 anos: 2.181.861
Publicidade
Terceira fase
Pessoas com comorbidades: 1.666.259
Publicidade
Quarta fase
Professores: 97.225
Publicidade
Profissionais das forças de segurança pública e salvamento: 92.205
Funcionários do sistema prisional: 991
Publicidade
Privados de liberdade: 48.708