Campanha alertará sobre os riscos da dependência extrema do celular.
 - Reprodução/Internet
Campanha alertará sobre os riscos da dependência extrema do celular. Reprodução/Internet
Por O Dia
Rio - A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou, nesta quarta-feira (03), um projeto de lei que propõe uma campanha de alerta sobre a nomofobia. O transtorno é causado pela angústica de ficar sem comunicação via celular ou outra tecnologia, seja por bateria descarregada, por falta de sinal, entre outros fatores.
Segundo o PL 469-15, de autoria do ex-deputado Waguinho, a campanha deverá ser incluída no calendário permanente da Secretaria de Estado de Saúde. A proposta é que hospitais, ambulatórios e postos de assistência médica, da rede pública e privada, informem aos pacientes sobre os efeitos colaterais da nomofobia.
Publicidade
O projeto será encaminhado ao governador em exercício Cláudio Castro, que terá até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.
Sintomas e efeitos colaterais
Publicidade
A nomofobia é um transtorno psicológico ligado à extrema dependência do celular e de outras formas de comunicação como as redes sociais, podendo ser desencadeada até por insatisfação pela quantidade de curtidas em uma foto. Logo, os sintomas podem variar de dificuldade de socializar até outras doenças psicológicas como ansiedade e depressão.
Mas a nomofobia também pode prejudicar a saúde física causando problemas como sedentarismo, doenças oculares e dores musculares, entre outros. Além de acidentes no trânsito que são causados pela constante atenção ao celular.