Menino Henry Borel
Menino Henry BorelRedes Sociais
Por O Dia
Rio - A Polícia Civil vai ouvir na manhã desta quarta-feira (24) a babá do menino Henry Borel e o porteiro do condomínio onde ele morava com a mãe e o padrasto, o vereador Doutor Jairinho (Solidariedade). Até ontem, 12 testemunhas haviam prestado depoimento no inquérito que apura a morte da criança, ocorrida na madrugada do último dia 8 de março
O depoimento da Babá estava previsto para esta terça-feira (23), mas apenas a empregada doméstica e uma ex-namorada do vereador estiveram na 16ª DP (Barra da Tijuca). Ao delegado delegado Henrique Damasceno, titular da distrital, a moça que teve o nome preservado acusou o parlamentar de agressões contra ela e contra a filha
Publicidade
O advogado André França Barreto, que defende o casal Dr. Jairinho e Monique Medeiros (mãe de Henry) explicou que não teve acesso ao depoimento. Ele afirmou que a nova testemunha foi indicada pelo pai da criança, o engenheiro Leniel Júnior. 
Monique Medeiros que estava assistindo televisão com o namorado em outro cômodo do apartamento e ouviu um barulho no quarto que Henry estava dormindo. Ao chegar no local, ela encontrou o filho desacordado no chão. Ela e o namorado levaram a criança para a emergência do Hospital Barra D’Or.
Publicidade
Em depoimento, os médicos que atenderam a família revelaram que Henry já chegou morto no hospital. O laudo da morte aponta que ele sofreu hemorragia interna e laceração hepática, provocada por ação contundente.