Geral - Movimentaçao no transporte BRT, na zona oeste do Rio, na manha de hoje. Na foto, movimentaçao na estaçao BRT Magarça.
Geral - Movimentaçao no transporte BRT, na zona oeste do Rio, na manha de hoje. Na foto, movimentaçao na estaçao BRT Magarça.Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
Por O Dia
Rio - A Câmara Municipal do Rio aprovou na terça-feira (20), em segunda discussão, o projeto que autoriza a prefeitura a investir recursos próprios para melhorias do BRT. O projeto deve ser sancionado pelo prefeito Eduardo Paes, já que foi ele próprio quem enviou ao legislativo municipal. Com problemas crônicos há anos, como superlotação e estações vandalizadas, o BRT está sob intervenção do município até setembro, quando o processo de nova concessão deve ser iniciado. Estão previstos investimentos de R$ 133 milhões para melhorias no modal. 
O projeto de lei aprovado na Câmara dá à prefeitura o poder de investir recursos próprios durante a intervenção, com a condição do valor ser ressarcido no futuro pelo Consórcio BRT, atual administrador. O investimento será na recuperação de estações fechadas - são 46 atualmente, e a prefeitura planeja, numa primeira etapa, reabrir 15 delas. Para a reabertura estão previstos gastos de R$ 56 milhões.
Publicidade
Além disso, o município também vai investir no aumento de ônibus em circulação, com meta de subir de 120 para 241 até setembro. A intervenção do BRT criou na semana passada os 'diretões', ônibus convencionais que circulam nos corredores exclusivos do BRT para desafogar a superlotação em horários de pico.
Os vereadores também incluíram outras emendas ao projeto. Uma delas autoriza a doação de recursos e bens por parte de empresas privadas, sem contrapartida. A Câmara também adicionou ao texto o projeto que cria o 'BRT Presente', programa de policiamento nos mesmos moldes do 'Segurança Presente' que atua nos bairros do Rio. Devem ser gastos cerca de R$ 76 milhões no investimento em patrulhamento e recuperação.