Jairinho e Monique são acusados de assassinar o filho dela, Henry Borel
Jairinho e Monique são acusados de assassinar o filho dela, Henry BorelReprodução
Por Bruna Fantti
Rio - Através da extração de mensagens do celular da babá, a Polícia Civil descobriu um novo episódio em que Jairo Souza, o Dr. Jairinho, agrediu Henry Borel, 4 anos, morto no dia 8 de março.
Além disso, soube detalhes do dia 12 de fevereiro, dia em que Monique, por não agir, foi indiciada por "tortura omissão". Nessa ocasião, a babá descreve que a agressão foi "10 vezes pior". A empregada aceitou dinheiro de Jairinho após ouvir os gritos de desespero da criança.
Publicidade
A reportagem do DIA teve acesso ao relatório do inquérito, que contém as mensagens.
Publicidade
*Agressão do dia 2 de fevereiro
No dia 2 de fevereiro, a babá relatou, em tempo real ao noivo o que ocorria no apartamento.
Publicidade
Naquela manhã, Monique foi ao futevôlei, ocasião em que Jairinho ficou sozinho com Henry e a babá no apartamento.
Henry, com saudades, chama pela mãe no quarto. Nisso, Jairinho vai até o cômodo e teria dito: "Henry você não pode chorar, é muito mimado".
Publicidade
A babá descreve ao noivo "o menino agarrou no meu pescoço, começou a chorar muito muito muito mesmo, que você vê que não é normal sabe", diz trecho da conversa.
A babá continua. "Aí entrou com o menino para o quarto dele (fiquei sem saída, né). Ele gritou quero minha tia, me leva para a minha tia".
Publicidade
Em seguida, diz. "Agora ele está chorando muito no quarto. Parece que está tampando a boca da criança". (...) "Chorando e gritando muito, prometo".
Ela não interrompeu a agressão, mas disse que iria relatar à Monique. Henry ficou 30 minutos no quarto e permaneceu apático o restante do dia.
Publicidade
"Nós temos provas de que ela (Monique) soube disso tempos depois. Não temos como indiciá-la por tortura omissão nesse dia, mas no dia 12, sim", disse Henrique Damasceno, titular da 16°DP (Barra da Tijuca).
*Agressão do dia 12 de fevereiro
Publicidade
A babá descreve ao noivo que o episódio é 10 vezes pior do que o anterior. Nesse dia, ela chega a avisar à Monique da agressão em tempo real. Ela, por sua vez, não retorna para o apartamento imediatamente. E, por isso, foi indiciada pelo crime tortura-omissão.
Na ocasião, ela chegou a ter a blusa rasgada pela criança, que não queria sair do colo dela para ser levada ao quarto por Jairinho.
Publicidade
Por conta disso, Jairinho lhe deu R$ 100.